Quem não consegue segurar a curiosidade ou simplesmente quer ficar à frente de lançamentos oficiais, pode fazer o download e instalar, em casa, a segunda versão de testes (beta) do Windows Vista. Em um movimento inusitado, porém já esperado pelo mercado, a Microsoft resolveu liberar geral e disponibilizar para download gratuito uma versão novinha em folha para ser experimentada pelos usuários corajosos. É preciso ter um computador relativamente potente e muita sede de novidade, porque o Vista chega para mudar boa parte do que se aprendeu em informática desde o lançamento do Windows 95, há dez anos. É a primeira vez que a Microsoft abre as portas de uma forma tão transparente para usuários comuns experimentarem os novos produtos da empresa. A nova política de testes consiste, basicamente, em liberar versões experimentais, não-oficiais, porém legalizadas e sem pirataria. O usuário preenche um rápido cadastro sem burocracias, faz o download pela internet, ganha uma licença de uso temporário com direito a upgrade para uma próxima versão beta, instala e pode ficar usando à vontade, com direito a todos os recursos e funcionalidades até agora disponíveis. Antes e durante toda a história do Windows, somente os beta-testers oficiais e parceiros da empresa podiam proceder assim.

Paulo Rebêlo / Folha de Pernambuco

A procura foi tão grande que, ontem, a Microsoft interrompeu temporariamente os downloads diretos do servidor da empresa. Quem se interessar, ainda pode baixar via programas do tipo BitTorrent e Emule, por exemplo, além de servidores espalhados pela internet. Durante o resto da semana, deve ocorrer outra liberação. O beta2 do Windows Vista não é o único destaque para os ávidos por novidades. Sob o mesmo esquema de “liberou geral”, a Microsoft também coloca o novíssimo Office 2007 à disposição para testar em casa, desde que você esteja consciente de que bugs e problemas podem – e vão – surgir.

Testamos esta nova edição do Vista e do Office 2007 e, a exemplo da análise publicada no final do ano passado pela Folha, damos continuidade em olhar as novidades de agora as quais, segundo a direção da Microsoft nos Estados Unidos, representam praticamente o que o usuário terá na versão final. No caso do Office, vale o mesmo. Para quem for correr para o site da Microsoft, é bom ficar atento. A versão de testes do Vista é considerada pelos micreiros como “o maior download da história” e não é à toa. Afinal, são praticamente 4 Gb em um arquivo compactado. Barra pesada até mesmo para quem tem conexão banda larga. Uma dica é encomendar o DVD pelos Correios, pelo site oficial. A Microsoft cobra apenas o custo da mídia e transporte.

Novo visual confunde usuário –

A direção da Microsoft no Brasil recomenda que usuários não-técnicos aguardem o lançamento final do Windows Vista, antes de experimentar uma edição de testes. Para quem não agüentar a ansiedade, vale a ressalva: apenas um computador potente consegue rodar, razoavelmente bem, a nova cria de Bill Gates. Além do mais, a nova interface e o jeito de como o sistema responde aos comandos também estão diferentes, confundindo bastante em determinadas situações.

A boa notícia é que, comparando a versão atual (beta2) com as anteriores testadas pela Folha, a de agora está mais leve. Na última versão analisada, no final do ano passado, apenas para funcionar o Vista exigia 800 MB de RAM, sem nenhuma janela aberta. Agora, são usados “apenas” 450 MB de memória, índice que deve permanecer estável até o lançamento da edição final. Ao abrir painel de controle, Word, navegar na internet e um programa qualquer para visualizar de fotos, o Windows consme sem regalias 1 GB de RAM.

O programador Gustavo Vasconcelos resolveu instalar o beta2 em um computador específico para testes. “O novo Windows é lindo, o visual realmente impressiona. No entanto, o fato é que é impraticável usá-lo com os computadores de hoje e dificilmente esse quadro se reverterá, o sistema é muito pesado, consome muita memória”, opina. Em relação à nova interface, ou seja, de como é a relação entre usuário-sistema, Vasconcelos também não vê com bons olhos: “fica anos-luz atrás de qualquer sistema operacional moderno, principalmente as distribuições de Linux voltadas ao usuário final”, completa.

Nos testes realizados pela Folha, a principal dificuldade encontrada é o fator “permisssividade” do Vista. Qualquer operação, mudança de configuração ou abertura de novos programas, é interrompida pelo sistema para pedir permissão no firewall interno. Trata-se de um jeito de tentar, sem garantias claras, evitar a propagação de vírus e ameaças virtuais que comprometam a segurança do usuário. No entanto, para muita gente, pode se tornar um incômodo. Operações simples, como mudar o papel de parede ou o tema, também se tornaram mais detalhadas e, por conseguinte, mais complicadas de achar.

Serviço-
Download do Windows Vista beta 2
www.microsoft.com/brasil/windowsvista

Ninguém sabe a data de lançamento –

A aposta da Microsoft era lançar o Windows Vista para o Natal deste ano, situação que logo foi revertida pela empresa quando adiou para o início de 2007 a chegada do produto às lojas americanas. Hoje, o consenso é que nem a empresa consegue planejar e calcular quando o novo sistema ficará pronto. Mês passado, o instituto de pesquisas Gartner publicou, mundialmente, uma análise apontando que o lançamento do Vista seria atrasado e que não chegaria nos primeiros meses do próximo ano. A Microsoft desmentiu a análise do Gartner, que manteve o estudo e segurou a palavra.

Agora em junho, os porta-vozes da Microsoft enfim resolveram anunciar que, de fato, problemas operacionais e de equipe podem atrasar a estratégia de lançamento e que janeiro não é mais a data-limite antes estipulada. A aposta de Steve Ballmer, CEO da Microsoft, é que o Vista poderá ser enfim visto durante o primeiro trimestre – ou seja, até março.

Office 2007 completamente reformulado –

O download do Office 2007, também em beta 2, é outra opção para os incautos. Diferentemente do Vista, o tamanho do arquivo é bem menor. Contudo, se prepare para mudanças ainda maiores. O visual e a interface estão completamente diferentes e, sem sombra de dúvida, até agora são pouquíssimas pessoas que aprovam a usabilidade do novo Office em fóruns técnicos na internet. Comandos simples, como “abrir” ou “fechar” arquivos, simplesmente sumiram da barra de ícones.

Aliás, o próprio conceito de menu de comandos cessou de existir, em um movimento que a Microsoft acredita facilitar a vida dos usuários. A parte interessante é que, diferentemente do Vista, o Office 2007 está apenas um pouco mais pesado do que o antecessor e, após fazer o download, é possível instalar a suíte de aplicativos no seu Windows XP atual, sem traumas e com a opção de manter, atualizar ou desinstalar o Office antigo. Vale a pena manter sua versão atual, caso desista depois ou não se acostume com a usabilidade da edição 2007.

O único programa a não sofrer visíveis alterações foi o Outlook. Quase idêntico à edição 2003, as mudanças são menos estéticas e interessantes, com destaque para a possibilidade de abrir o calendário de agenda e lembretes na mesma janela da caixa de entrada (inbox), economizando tempo e cliques. No mais, há suporte para leitura em RSS e outras pequenas firulas. O FrontPage não existe mais e não será incluso no Office 2007, pois a Microsoft pretende vendê-lo separadamente, sob outro nome.

Serviço
Download do Office 2007 beta 2
www.microsoft.com/brasil/2007office