Estranha nostalgia de Maurício de Nassau

Cinema // Documentário Doce Brasil Holandês questiona a saudade que os pernambucanos têm do invasor europeu Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 25.março.2009 Passados quase 400 anos do domínio holandês, ainda ecoa entre historiadores e brasilianistas a teoria de que o Nordeste do Brasil poderia ter se desenvolvido bem mais sob a bandeira da Holanda em vez da regência de Portugal. Entre outros argumentos, expõe-se o tempo em solo pernambucano do Conde Maurício de Nassau, o príncipe holandês responsável pelo início de uma série de construções e reparos estruturais então restritos à Europa, a partir da ideia fixa em construir sua cidade ideal: Maurícia.

texto completo

Quando o visitante somos nós

CINEMA // Segundo longa de Thomas McCarthy explora o delicado terreno da hipocrisia Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 22.março.2009 Se você está cansado da sequência de filmes indicados ao Oscar ou da pirotecnia dos lançamentos recentes, não perca a “visita” ao Recife do segundo filme dirigido pelo ator Thomas McCarthy. Visita rápida por sinal. Porque O visitante (The visitor, EUA, 2007) tem prazo de validade no Recife, exibido apenas entre 20 e 27 de março no Box Guararapes, isto depois de levar mais de um ano para ser distribuído oficialmente por aqui, enquanto o DVD já circula em outras praças.

texto completo

Um mundo de conhecimento no caçuá do burrinho

Projeto Livros Andantes iniciado domingo em Amaraji, transforma cesto de equino em biblioteca-móvel para incentivar o hábito da leitura Paulo Rebêlo (texto/fotos) Diario de Pernambuco 17.março.2009 Amaraji – Aos 19 anos, Riana Mércia sonha em entrar para a faculdade de Pedagogia, uma realidade aparentemente distante para a maioria dos seus colegas no povoado de Estivas, na zona rural de Amaraji, a 92 km do Recife. Enquanto o vestibular de julho não chega, ela ajuda outros a sonhar. Desde domingo (15), Riana é peça fundamental de um curioso projeto chamado Livros Andantes. Pendurados no caçuá de um burrinho transformado em biblioteca-móvel, cerca de 100 livros ficam disponíveis para dramatização e empréstimo. Basta deixar o nome e devolver no domingo seguinte. Riana Mércia não é autora da idéia, mal conhece os coordenadores do projeto, mas é uma das professoras da Escola Conceição Barbosa Lima e Silva, antes conhecida como Escola 1º de Agosto. A mesma onde terminou seu ensino básico e fundamental. Hoje, com o apoio da biblioteca-móvel, ela ganha um aliado para incentivar o hábito de leitura em crianças como Raiane, Fabiana, Tiago, Enderson, Edvânia, Rose, Avani e Débora. “O pessoal aqui não gosta muito de ler, mas as crianças na

texto completo

Uma língua portuguesa sem fronteiras

Literatura // Acordo ortográfico divide a opinião de escritores sobre criação de nicho de mercado para autores africanos Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 15.março.2009 Ainda é um tabu no mercado editorial. Linguistas apresentam opiniões divergentes. Acadêmicos nem sempre querem expor suas ideias sobre o assunto. Escritores se dividem entre a esperança e o ceticismo. E sob o topo da polêmica, reside um continente desconhecido para a maioria dos brasileiros – África – e uma nação lusófona que transcende fronteiras e culturas. Até que ponto o acordo ortográfico, também conhecido popular e erroneamente como “reforma ortográfica”, pode estabelecer um nicho de mercado para os autores africanos no Brasil? Hoje, trata-se de uma abertura incipiente. Não somente pelo conservadorismo das editoras, mas, também, pelos custos e pelas conhecidas diferenças entre duas línguas portuguesas eventualmente estranhas entre si.

texto completo

Jumento-biblioteca é sensação em Amaraji

Projeto cultural Livros Andantes começa a funcionar hoje com a proposta de aproximar os moradores da Zona da Mata Sul do mundo literário Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 15.março.2009 Enquanto os livros não criam asas, eles podem chegar de jumento para satisfazer a curiosidade de vários povoados rurais onde, de outro modo, ninguém teria acesso aos clássicos da literatura nacional e estrangeira que mudaram a vida de tanta gente na cidade grande. Por enquanto, o único município contemplado com esses jumentos-bibliotecas é Amaraji, a 90 km do Recife, na Zona da Mata Sul do estado. A partir de hoje, quem estiver de passagem pela região – vindo das redondezas de Chã Grande, Primavera, Ribeirão, Cortês ou Gravatá – deve redobrar a atenção no trânsito. Espalhados na zona urbana e rural de Amaraji, os jumentos estarão equipados com o que há de mais refinado e produtivo culturalmente: livros. De todos os gostos, pesos e tamanhos. Se depender dos donos destes jumentos do saber, os 20 mil habitantes de Amaraji podem ficar certos de que ainda há muito caminho pela frente. Vão dividir espaço com a cana-de-açúcar, abacaxi, mandioca, borracha, banana, batata-doce e laranja – produtos típicos da agricultura do local. Ao

texto completo

Sex Drive : Hormônios em ebulição

Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 14.março.2009 É de perder as contas quantas comédias adolescentes Hollywood nos empurra a cada ano. Mais ainda os chamados “road movies”, quando um casal ou grupo de jovens pegam o carro e saem desbravando a América em aventuras alucinadas. A fórmula é sempre igual e o motivo é simples: a bilheteria é garantida, porque rir parece ser mesmo o melhor remédio. A única diferença em Sex Drive – Rumo ao Sexo (Sex Drive, EUA, 2008) é a tentativa dos roteiristas de passar um pouco de aparente ingenuidade nesta estreia do final de semana nos cinemas do Recife.

texto completo

Educação distante do cartão postal

Cinema // Entre os Muros da Escola apresenta histórias de alunos e professores em uma instituição no subúrbio de Paris Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 13.março.2009 Cinema francês é igual a futebol. Uma caixinha de surpresas. Você entra sem saber o que vai encontrar. E nem sempre os melhores em campo ganham o jogo, como acontece neste curiosamente aclamado Entre os muros da escola (Entre Les Murs, França, 2008) cuja estreia ocorre hoje no Cinema da Fundação.

texto completo

O Menino da Porteira: Daniel, peão justiceiro

Cantor é protagonista da refilmagem O Menino da Porteira, que no original de 1976 foi interpretado por Sérgio Reis Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 07.março.2009 Se parece difícil levar a sério um filme protagonizado pelo cantor Daniel, mesmo quando ele canta a primeira música aos quinze minutos de O menino da porteira, a tarefa beira o impossível quando a mocinha da trama “pede” Daniel em casamento e ele responde… cantando.

texto completo

Sete sopros para o jazz

A partir da experimentação com instrumentos de orquestra, músicos de Garanhuns criaram a primeira banda dixie de Pernambuco Paulo Rebêlo(texto/fotos) Diario de Pernambuco 04.março.2009 Quem nunca escutou um determinado gênero musical durante toda uma vida pode se tornar um dos seus melhores representantes em apenas um ano? Se depender de sete músicos pernambucanos de muito talento, a resposta vem de um sopro. Por meio de uma simples experimentação com os tradicionais instrumentos da música de orquestra, surgiu em Garanhuns a primeira banda dixie de jazz em Pernambuco. Jazz clássico, jazz de rua, jazz itinerante. Tudo bem ao estilo das saudosas dixies bands norte-americanas, do início do século passado. Nascida Orquestra de Frevo e Jazz de Garanhuns em 2008 e com nove integrantes, hoje a Garanhuns Street Jazz Band é formada por sete pessoas: Jasiel Leite (maestro, sax e tenor), Luiz Fernandes (caixa branca), Samuel Leite (percussão), Alexandre Félix (trombone), Álvaro Vinicius (clarinete), Marlos Silva (trompete) e Paulo Alves (tuba). Juntos, os sete “novos” representantes do jazz de rua bebem na fonte dos clássicos de Louis Armstrong, Miles Davis, Charlie Parker, John Coltrane, entre tantos outros mestres, transformando suas composições com estilo próprio e despojado. Quem os vê tocando – como

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram