Oposição de olho na Cepe

GOVERNO // Deputada pede informações sobre suspeitas de uso indevido de gráfica pública

Paulo Rebêlo
Diario de Pernambuco – 15.fev.2008

Saia justa para o governo estadual com o pedido de demissão do poeta e escritor Flávio Chaves da presidência da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), empresa de economia mista, vinculada à secretaria da Casa Civil. Servidores fizeram denúncias de natureza pessoal e profissional numa rádio local contra a administração de Chaves. Ontem, a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB) formalizou um requerimento solicitando informações ao governo estadual, durante sessão na Assembléia Legislativa. Ela quer saber se recursos públicos da Cepe estariam sendo usados para rodar um jornal de propriedade de Chaves, a Gazeta Pernambucana.

De circulação semanal, sem anúncios e distribuído gratuitamente em vários locais – apesar de o preço de capa ser R$ 1,00 – o veículo estampa apenas a propaganda do “Blog de Flávio Chaves”, além de coluna assinada por ele. Figura conhecida no mundo político e cultural, Chaves é bem relacionado com a atual gestão de Eduardo Campos. Curiosamente, no primeirodia de 2008 um anúncio com a foto do escritor e uma mensagem de parabéns ao governo foi veiculada na imprensa. No expediente da Gazeta, não há indicativo da gráfica onde o jornal é impresso, como é exigido por lei.

Na internet, o site do semanário está registrado no nome de “Flávio Ricardo Chaves Gomes” sob documento de número 007.124.149/0001-21, vinculado ao Centro Brasileiro de Pres. Hist. Art. e Cultural, também de propriedade do escritor. No site da Gazeta, um banner do “blog de Flávio Chaves” também é exibido, além de outras publicidades como o da Rádio Nassau e Mercado S.A, domínios igualmente registrados por Flávio Chaves. Outros domínios vinculados são o ceharc.org.br (do centro cultural), o radionassaufm. com.br, sindicatodosescritorespe.com.br e tvnassau.com.br.

Por ser de economia mista, a demissão de Flávio Chaves só pode ser oficializada após a reunião do conselho administrativo. O governo antecipou o encontro e, segundo o secretário da Casa Civil, Ricardo Leitão, o conselho se reúne hoje paraformalizar o nome da atriz e pesquisadora Leda Alves como nova presidente da Cepe. De acordo com Ricardo Leitão, Flávio Chaves negou todas as denúncias e alegou poder apresentar notas fiscais de uma gráfica particular que imprime a Gazeta. Leitão afirmou nunca ter recebido denúncias formais contra a gestão de Chaves ou sobre a Gazeta. Funcionários da Cepe ouvidos pelo Diario reafirmaram as denúncias, inclusive, dizendo que o governo já sabia há bastante tempo dos problemas envolvendo o nome de Chaves.

Procurado durante todo o dia de ontem pela reportagem, Chaves não atendeu as ligações. No final de tarde, um homem que se identificou apenas como “Marcionilo” atendeu o celular do escritor, dizendo que ele havia viajado e deixado os telefones no Recife. Outros funcionários da Cepe confirmaram que Chaves esteve normalmente na empresa ontem.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram