Internet Explorer 8: novidades e os deslizes da versão beta

Compartilhar

Paulo Rebêlo | UOL Tecnologia | 13.fev.2008 | link original

Divulgada amplamente na última semana, a primeira versão de testes do Internet Explorer 8, novo browser da Microsoft, já está disponível para download. Gratuito e pequeno -apenas 10 MB na versão 32-bit e 20 MB na 64-bit- o embrião do novo navegador é voltado exclusivamente para desenvolvedores. Mas usuários domésticos (e curiosos) podem se aventurar a fazer os testes uma vez que o download é irrestrito.

O objetivo desta primeira versão é possibilitar uma pré-visualização das ferramentas de desenvolvimento integradas ao novo IE, além de oferecer um pedacinho das novidades ainda por vir na versão final do browser, que deve sair no segundo semestre deste ano ou em 2009.

Se estiver curioso para conhecê-lo é bom ficar atento antes mesmo da instalação. Em alguns cenários o download pode não funcionar. Geralmente, a falha ocorre quando o serviço de Windows Update está desativado pelo administrador do sistema. Para conferir, vá em Iniciar (Start) > Executar (Run) e digite o comando “services.msc”. No final da lista, verifique se o serviço do Windows Update está ativo.

Cartas na manga da Microsoft –

Ainda tímida na fase atual, mas com promessas para as próximas edições, o maior trunfo da nova versão do Internet Explorer será a compatibilidade com padrões adotados internacionalmente na Web. Ou seja, sites e aplicações serão mais “amigáveis” ao browser e as diferenças nos endereços eletrônicos entre os navegadores (Firefox e IE7, por exemplo), serão bem menores e facilitarão a vida dos desenvolvedores.

A busca pela compatibilidade está intimamente ligada ao esforço da Microsoft para não continuar perdendo mercado para o Firefox e também para se adaptar a regras internacionais de padronização e fugir, assim, de possíveis novas multas.

Se a decisão será o suficiente para recuperar o mercado perdido para o Firefox só o tempo (e o cumprimento das promessas) dirá. Para se ter uma idéia, a participação do IE no mercado de browsers caiu 8% entre 2006 e 2008. Enquanto isso, o Firefox apresentou um crescimento de 5% no mesmo período, segundo as métricas da empresa NetApllication.

Novidades e melhorias da versão –

A principal novidade do IE8 atende pelo nome de Activities (Atividades). São pequenos plug-ins com o objetivo de otimizar a experiência de quem navega na Web. Ao clicar com o botão direito do mouse sobre um determinado link ou selecionar texto, novas opções aparecem no menu, como ferramentas para tradução, blog (com o Windows Live) e enciclopédia.

A nova versão também mantém a maioria dos plug-ins utilizados no IE7. Entre os exclusivos do Internet Explorer, está o ícone do Adobe Acrobat Professional, que converter sites para PDF automaticamente. O Firefox, apesar de possuir adicionais para imprimir em PDF, não possui o plug-in oficial da Adobe para converter as páginas.

Recursos similares aos add-nos do Firefox também ganham espaço na nova versão. Já disponíveis no IE7, essas extensões permitem adicionar pequenos códigos ao navegador para trazer novas funções a ele, como consultar dicionários e baixar torrents.

Para quem gosta de fazer downloads, uma novidade pode agradar: o IE8 se encarrega de checar a segurança do arquivo antes de baixá-lo. Não substitui um bom antivírus atualizado, mas já ajuda bastante. Para desenvolvedores e webdesigners, a opção de Developer Tools, que fica no menu Ferramentas (Tools), é interessante por oferecer detalhes do site visualizado -como o CSS utilizado, scripts e diagramas- em um clique.

O que ainda falta no novo browser –

Muitos sites (muitos mesmo) vão apresentar alguns problemas de visualização na nova versão. Entre os portais brasileiros, é comum ver pequenas falhas em fontes e diagramação. O UOL é o que traz menos problemas desse tipo em sua página principal, mas o carregamento da página é mais lento quando comparado ao IE7.

Até mesmo o Hotmail, da própria Microsoft, não escapa das falhas. Os ícones que representam os envelopes aparecem misturados com as linhas que sinalizam o assunto do e-mail. Já no Gmail, o espaçamento no menu à esquerda (com o Inbox, Sent Mail etc.) fica enorme.

Uma das saídas para driblar o problema é clicar no ícone para emular (imitar) o IE7 dentro da nova versão -tanto nesses casos específicos quanto em qualquer outro site que apresentar problemas de configuração. O botão fica na barra de ferramentas do navegador.