Categories CrônicasPosted on

Estrangeiro, brasileiro – I

Paulo Rebêlo // abril.2007Ser brasileiro em terra estrangeira significa que você pode ser qualquer um e ninguém ao mesmo tempo. Não é à toa que passaporte brasileiro vale tanto no mercado negro, mas ninguém parece lembrar desse detalhe na vida real. O estereótipo é universal: somos morenos, atléti...
Categories CrônicasPosted on

Promessas anuais em loop infinito

Paulo Rebêlo // janeiro.2004Todo fim/início de ano é a mesma coisa. Justamente por ser a mesma coisa - um dia após o outro - sempre considerei um saco todo aquele excesso de festividades. Como festa é um bom argumento (precisa?) para beber, então tudo está perdoado aos alentos de Baco. O difícil d...
Categories CrônicasPosted on

Mulheres de 30

Paulo Rebêlo // setembro.2001E não é que a Globo inventou de reprisar a bendita Presença que Irrita? Agora que Anita voltou, é hora de tentar explicar o porquê de Nabokov e Balzac estarem se remexendo em suas respectivas tumbas sagradas. A púbere conseguiu o que centenas de pseudo-intelectuais ten...