Arte, água e cólera

Hoje é um daqueles dias que o público compra jornal na rua. Fazer uma boa primeira página é sempre um trabalho estressante para quem gosta da instituição chamada jornal e dias como hoje conseguem convencer até os incrédulos que vale a pena comprar, nem que seja umzinho para ler no banheiro. A Folha de S. Paulo abre com a notícia mais apurada (já estava na internet ontem) sobre a “devolução” dos quadros roubados no Masp. Pouca gente acreditava que esses quadros roubados iam reaparecer, mas a polícia os encontrou intactos em uma casa na periferia de São Paulo. A capa é boa, mas a notícia em si deixa a desejar nos detalhes da investigação. Talvez divulguem mais adiante, para não atrapalhar a busca pelo mentor do crime. A Folha também destaque a importante vitória de McCain, para quem acompanha as eleições americanas. Esse McCain é incansável, está em todas as campanhas para presidente. O Estadão abriu com menos destaque a questão do Masp, O Globo com menos destaque ainda (uma nota na capa). Detalhe do jornal carioca é que a foto é classuda demais, deixaram a explosão de lado. Como bem frisou um colega de redação, a primeira página do

texto completo

Brazil Battles U.S. on AIDS, Again

Fight highlights worldwide struggle with social agendas, antiretroviral drugs and patents Paulo Rebêlo OhMyNews, 16.maio.2005 It will probably never end. Once again, world attention is focused on Brazil and the United States and their differences on how to fight AIDS. Earlier this month, Brazil refused $40 million in U.S. funding for AIDS, asserting that it would not bend to guidelines shaped by religious conservatives. The Bush administration’s program to combat AIDS is seen by many countries as extremely conservative and, worse yet, ineffective. The program promotes sexual abstinence and, with support from the U.S. religious right, supports the use of condoms only as a last resort. Brazil’s fight with AIDS includes providing help to sex workers, but U.S. officials demanded that, in order to receive financial support, Brazil must condemn prostitution. The Brazilian government and many AIDS organizations believe that ignoring sex workers would damage efforts to protect them and their clients from infection. The demand from the Bush administration has become known as the “global gag,” a ban on U.S. government funds to AIDS organizations worldwide that do not condemn abortion and or other morality issues. Pedro Chequer, the director of Brazil’s HIV/AIDS agenda in the government, told the

texto completo

PC é um dos vilões da fadiga visual

Passar horas na frente do micro pode causar a Síndrome da Visão do Computador Paulo Rebêlo – email Folha de Pernambuco Olhos vermelhos, vista cansada, irritação, ardor, imagens distorcidas. Problemas de visão relacionados ao uso prolongado do computador são comuns, principalmente em profissionais que dependem exclusivamente da máquina para trabalhar. É a chamada Síndrome da Visão de Computador – do inglês Computer Vision Syndrome (CVS). Em geral, os problemas não são muito sérios e, com um pouco de boa vontade, é possível manter o conforto e a saúde dos olhos. O entrave é a quantidade de horas em frente ao micro. O segredo é aprender a descansar em intervalos regulares e prestar atenção em fatores externos, como postura. Os sintomas da Síndrome incluem coceira, olhos secos, irritados ou vermelhos, sensibilidade à luz, peso nas pálpebras e perda de foco. Os olhos não estão habituados a encarar uma tela durante horas seguidas. Para enxergar o que há no monitor, o olho passa por um processo de foco e re-foco contínuo, como um exercício muscular. Vários estudos mostram que as causas da CVS estão relacionadas a condições externas. Neste ponto, o ambiente de trabalho é o grande culpado. Fatores cruciais como a

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram