Garanta um espaço só seu na internet

Paulo Rebêlo Folha de Pernambuco – 15.fevereiro.2006   Quando você digita um endereço no navegador, do tipo www.nomedaempresa.com.br, é quase como entrar em uma casa alheia. Chamado de domínio, essas locações do tipo .com., .com.br, .org.br ou .net, nada mais são do que meros registros que, automaticamente, redirecionam para as páginas criadas. Qualquer um pode garantir um espaço próprio, seja para divulgar a empresa ou, quem sabe, reunir a família inteira para que todos tenham um e-mail do tipo [email protected] E o melhor: além de barato, é bem fácil. Hoje em dia, estudantes e profissionais buscam, cada vez mais cedo, reservar um espaço fixo e personalizado na web. A partir de um nome fácil de decorar e digitar, você pode mostrar seu trabalho para o mundo ou sua empresa para clientes e parceiros. E tudo pode ser feito online, sem maiores burocracias e demoras. A Verisign, responsável pelo registro de .com e .net, contabiliza 85,6 milhões de domínios no mundo , um número que só faz crescer a cada ano. De 2004 para 2005, o crescimento no registro de domínios foi de 29%. “Por dia, temos mais de 15 bilhões de resoluções (chamadas) em nossos servidores, isto é, o que

texto completo

Web 2.0 – uma nova forma de participar

Paulo Rebêlo Folha de Pernambuco – 30.nov.2005 A internet é a mesma, mas o jeito como as pessoas trocam informações e participam do mundo virtual está mudando. De um mero receptor de conteúdo, o usuário tem agora uma gama de serviços online que o transforma em emissor, um papel bem mais ativo, participativo e interativo. A mudança foi batizada de “Web 2.0” pelos especialistas e estudiosos do tema, mas o fato é que nem todos se dão conta da novidade. Não faz muito tempo, o usuário de internet era apenas um leitor, um receptor. O conteúdo era criado por “profissionais” e apresentado na web. Com o tempo, novas ferramentas interativas foram surgindo, como os weblogs. A situação de hoje com a Web 2.0 é o extremo do que ocorreu na época de ouro dos blogs. Milhões de pessoas estão migrando de serviços antigos para novas ferramentas bem mais interativas e, melhor ainda, passam a ser donos de conteúdo próprio e invertem os papéis. Não são mais espectadores. A base da Web 2.0 consiste em quatro serviços online e gratuitos, com novos adeptos a cada dia: o Flickr, um sistema de fotolog turbinado, porém ao mesmo tempo discreto e profissional; o

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram