Em Pernambuco, área de baixo IDH tem mais suicídio

A região pernambucana que concentra municípios de baixo IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) — na parte do Estado que faz divisa com Alagoas —, apresenta alto índice de depressão seguida de ações contra a própria vida. O alerta foi feito pelo Cremepe (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco) e o Sindicato dos Médicos, que em abril deste ano promoveram caravanas de estudo presencial em várias cidades da região e, em junho, apresentaram os primeiros resultados parciais.

texto completo

Empresas de PE não sabem exportar pela internet

Um estudo divulgado pelo consultor Steven Smrekar Albuquerque revela uma situação que o mercado de tecnologia em Pernambuco já suspeitava: as empresas locais não sabem usar a internet de forma eficiente para conquistar novos clientes internacionais. Na dissertação “A influência da Internet no gerenciamento de marketing em empresas exportadoras”, Steven selecionou as companhias locais de pequeno e médio porte, seguindo o critério de que as exportações não poderiam ultrapassar o valor de R$ 1 milhão e excluindo as filiais de multinacionais.

texto completo

Zoológico Recife

Paulo Rebêlo // maio.2006 Recife é uma cidade tão multicultural e cosmopolita (para entrar no vocabulário da panelinha) que, por aqui, alegria de rico também dura pouco. E não se trata apenas da crescente insegurança pública e o acentuado inconsciente coletivo político. É que o Recife se transformou em um verdadeiro zoológico, cujas cobaias se dividem entre ricos, pobres, favelados e magnatas.

texto completo

Venda de PCs cresce 112% no Brasil, Rio e PE são destaques

Paulo Rebêlo Folha de Pernambuco – 29.março.2006 Na semana em que se “comemora” a inclusão digital no Brasil, o comércio de informática tem, de fato, bastante a celebrar. Neste início de 2006, a venda de computadores cresceu em ritmo acelerado quando comparado ao mesmo período do ano passado, com destaque maior para Rio de Janeiro e Pernambuco, onde o crescimento registrou o maior índice. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam a desvalorização do dólar e a exigência do mercado como principais fatores a impulsionar as vendas, mas também pode haver indícios de que o programa governamental do PC Conectado pode ter dado uma ajuda. Os dados oficiais sobre as benesses da tecnologia para a população de baixa renda são bastante dúbios, em grande parte por conta de iniciativas que começam, mas não têm continuidade; ou que só existem no papel e são anunciadas anos a fio, sem concretização – situação comum retratada pela imprensa, veja matérias ao lado. No entanto, em pelo menos um ponto os brasileiros podem comemorar, principalmente cariocas e pernambucanos. A nova Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada na semana passada pelo IBGE, coloca Pernambuco na segunda posição no ranking

texto completo

Inclusão digital: o que é isso?

Paulo Rebêlo Na próxima terça-feira, se comemora em Pernambuco o Dia da Inclusão Digital. A data é fruto do empenho levantado pela unidade pernambucana do Comitê para Democratização da Informática CDI) e oficializada no Estado pelo projeto de lei 12.607, de autoria do deputado Raimundo Pimentel (PSDB). O dia correto seria todo o último sábado de março, mas foi antecipado por conta do feriado da Semana Santa. Mas, afinal, o que é inclusão digital? O termo é tão popular na mídia que já se tornou um jargão. É comum ver empresas e governos falando em democratização do acesso para cá e inclusão digital para lá, sem prestar atenção se a tal inclusão promove os efeitos desejados. O problema é que virou moda falar do assunto, ainda mais no Brasil, com tantas dificuldades – impostos, burocracia, educação – para facilitar o acesso aos computadores. É que inclusão digital significa, antes de tudo, melhorar as condições de vida de uma determinada região ou comunidade com ajuda da tecnologia. A expressão “inclusão digital” nasceu do termo “digital divide”, que em inglês significa algo como “divisória digital”. Hoje, a depender do contexto, é comum ler expressões similares como democratização da informação, universalização da tecnologia

texto completo

CDI Pernambuco investe em Linux

Paulo Rebêlo O Comitê para Democratização da Informática de Pernambuco (CDI-PE) vai usar software livre nas Escolas de Informática e Cidadania (EIC), uma resposta à altura das críticas que sempre sofreu, por parte de especialistas e profissionais de tecnologia, sobre a exclusividade em usar produtos Microsoft nas aulas para jovens de baixa renda. Com a iniciativa, funcionários e cerca de três mil adolescentes poderão escolher entre o Windows e o Linux. A idéia é que os alunos saibam operar ambos os sistemas operacionais, se adaptando ainda mais às necessidades do mercado de TI. Toda a implementação do Linux foi realizada pela empresa Triforsec, parceira do CDI. Para o coordenador-executivo do Comitê, Diego Garcez Alves, a opção do Linux ainda oferece outra vantagem. “Temos a missão de realizar a democratização da informática e, além disso, a obrigação de possibilitar o acesso desses jovens às tecnologias vigentes. Então, apresentamos o software livre para que esses novos usuários possam ter a liberdade de escolher qual sistema irão utilizar”, explica. Com interfaces parecidas, Windows e Linux vão rodar nos mesmos computadores e o usuário/aluno escolhe em qual sistema quer começar a usar o comuptador, logo ao ligar a máquina. Na sede do CDI Pernambuco,

texto completo

Como acabar um relacionamento

Paulo Rebêlo // fevereiro.2005 Existem centenas de livros sobre sexo, manuais da conquista, dicas para arrumar namorado(a) e até magias e produtos que garantem deixar qualquer uma apaixonada por você. Nessas horas, todo mundo é Dom Juan e diva da MPB. Arrumar namorada é fácil; esposa, mais fácil ainda. Difícil é pular fora, jogar a toalha branca, acabar o relacionamento sem aquele peso na consciência, sem o peculiar sentimento de culpa e a estranhasensação de fazer o papel de mentecapto da história.

texto completo

Tubarões do Recife

Paulo Rebêlo // agosto.2004 Tomara que não mostrem jornais pernambucanos ao Steven Spielberg. Quando ele descobrir que tem tubarão comendo gente por aqui, com a água na altura do umbigo, não teremos mais sossego. Questão de otimização econômica. Os figurantes daqui não cobram cachê. Ficam sem pernas, sem braços, e continuam sem processar ninguém – como se tubarão esfomeado a dois metros da praia fosse natural. Talvez seja, pois sempre aparece gente para dizer que é vontade dos céus.

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram