Enfim, o reconhecimento

Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 03.maio.2009 Aventureiros e exploradores costumavam dizer que as relíquias mais importantes de um povo nunca seriam reveladas por completo aos forasteiros. Séculos depois, a ciência e a história provaram que tantas maravilhas naturais e históricas sempre estiveram debaixo do nosso nariz e, se não foram encontradas antes, é porque geralmente costumamos olhar primeiro para muito longe. É no mínimo curioso conferir alguns nomes do Prêmio Humberto de Maracanã – Culturas Populares do Ministério da Cultura. Somente em Glória do Goitá, a 66 km do Recife, entre três premiados há dois representantes culturais que dificilmente teriam suas histórias e artes conhecidas fora de Pernambuco se continuassem a depender somente de datas festivas, carnaval e da “boa vontade” política típica das cidades além do eixo metropolitano. Até então longe dos holofotes, mestres da cultura popular têm trabalho premiado pelo Ministério da Cultura Aos 81 anos, o Mestre Ciriaco do Coco pode se orgulhar de muita coisa que fez na vida, a começar pelos seus 24 filhos, 34 netos e 20 bisnetos. Nascido João Sebastião do Nascimento em 26 de junho de 1928, Mestre Ciriaco não existe no Google. Parece besteira, mas em tempos de uma sociedade da

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram