Congresso em descompasso com interesses da sociedade

TRANSPARÊNCIA // Nações Unidas cobra do governo livre acesso à informação pública Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 11.maio.2008 A demagogia da política brasileira acaba de ganhar um capítulo adicional, com o comprometimento do governo, frente às Nações Unidas (ONU), de cumprir 117 recomendações referendadas na última “Revisão Periódica Universal” da entidade. Entre as sugestões aceitas pelo Brasil, elaboradas por nove relatores especiais do órgão internacional, uma se destaca: “o governo do Brasil fará o possível para assegurar que o Congresso Nacional adote uma lei de acesso dos cidadãos a informações públicas”.

texto completo

Deputados faltam a 25% das sessões

LEGISLATIVO // Levantamento da ONG Transparência Brasil revela que Assembléia lidera ausências entre as Casas que divulgam a freqüência Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 06.jan.2008 Passado um ano do levantamento realizado pelo Diario sobre as ausências dos deputados nas sessões da Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a virada de 2007 revela pouca mudança no comportamento. Dentre as (poucas) casas parlamentares brasileiras que disponibilizam a ata de presença na internet para consulta, a de Pernambuco é líder com índice de 25% de faltas. Em segundo lugar vem a de Sergipe (21%), seguida por Rio Grande do Sul (12%), a Câmara dos Deputados (12%) e o legislativo estadual do Rio de Janeiro (5%). Os dados são filtrados pelo Projeto Excelências, da ONG Transparência Brasil. Os números específicos sobre Pernambuco, com o ranking completo, foi atualizado no final de dezembro a pedido do Diario. A atualização da base de dados ocorre porque, pelo regimento interno da Alepe, os deputados devem comparecer apenas às sessões ordinárias e extraordinárias. Outras sessões, como as solenes, não exigem presença obrigatória. Logo, a metodologia de computar as faltastotais induz o cidadão a erro, já que parte dos deputados é assídua apenas nas sessões obrigatórias, por exemplo. Enquanto

texto completo

Eles querem restaurar a Monarquia

Movimento nacional, com forte presença em Pernambuco, tenta instituir sistema de governo com imperador, primeiro-ministro e parlamentarismo Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 15.nov.2007 (link) O presidente se preocupa com as próximas eleições, enquanto o rei se preocupa com as próximas gerações. Eis um dos principais pontos a nortear monarquistas de vários estados, a partir de hoje (15), em um debate em São Paulo sobre o “novo” projeto político para o país. Poucos têm observado, mas neste exato momento diversas associações trabalham e discutem a restauração da Monarquia no Brasil. O modelo inclui as figuras do imperador, do primeiro-ministro e de gestores eleitos pelo povo, em regime de Monarquia parlamentarista. De forma um tanto discreta, os chamados círculos monárquicos promovem encontros e palestras sobre a viabilidade política e o momento mais oportuno para a restauração. Agora, quando se comemora 119 anos da Proclamação da República, eles se sentem preparados a enfrentar e tentar esclarecer a opinião pública. E até mesmo fazer parte do atual sistema político, por meio de um partido e de uma base no Congresso Nacional. São planos e idéias que, de hoje a sábado, constam na programação do Encontro Monárquico 2007 na capital paulista, organizado pelo Instituto

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram