Dinheiro vivo com cartões corporativos em Pernambuco

Contas // Servidores de órgãos da União fazem saques freqüentes em caixas eletrônicos Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 13.fev.2008 O maior calo do governo federal nas denúncias sobre os cartões corporativos – o saque em dinheiro vivo – também se faz presente com assiduidade em Pernambuco. Inclusive, nas contas faturadas em janeiro deste ano. Há casos de órgãos federais no estado cujas despesas foram praticamente todas por meio de saques em caixas eletrônicos. Quando o recurso é realizado pelo crédito ou débito dos cartões magnéticos, a Controladoria Geral da União (CGU) registra, automaticamente, o nome e o CNPJ da empresa credora, além de horário e data. No entanto, os saques em dinheiro não possuem qualquer registro de referência. São apenas classificados como “SAQUE CASH/ATM BB” nas planilhas da CGU, disponíveis publicamente na internet por meio do Portal da Transparência.

texto completo

CGU determina auditorias nos cartões corporativos

Contas públicas // Controladoria cobra análise nos gastos dos órgãos federais no estado Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 12.fev.2008 As instituições e autarquias em Pernambuco vinculadas ao governo federal devem começar, a partir de hoje, a realizar auditorias internas nos gastos feitos com os cartões corporativos. A orientação começa a chegar de forma pontual por meio da Controladoria Geral da União (CGU) e, embora seja oficialmente considerada como “de rotina” pela direção do órgão, tem sua importância realçada por conta das denúncias de gastos irregulares via cartões de crédito e débito pagos pela União. “Sempre que aparecem denúncias, a unidade regional é orientada a investigar”, explica a assessoria da CGU. Na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), por exemplo, funcionários confirmaram a recomendação para uma auditoria interna, a ser checada posteriormente pela CGU.

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram