Brazil becomes antipoverty showcase

Christian Science Monitor Nov 14, 2008 Stories by: Sara Miller Lana Photos by: Paulo Rebêlo ( link ) In the arid, impoverished expanse of northeast Brazil, Cumaru is the town no one’s ever heard of. And once you get here, Maria Joelma da Silva’s house is a 20-minute ride beyond where the paved road ends. [ read the rest here ]

texto completo

Bolsa Família ajudou a eleger muitos prefeitos

Balanço // Programa virou moeda eleitoral para aliados do governo e até para oposição Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco 02.novembro.2008 Com o fim das eleições, analistas e setores da oposição apressaram-se em desvincular o Bolsa Família do resultado do pleito municipal. Em parte, devido à fraca conquista eleitoral do PT nos grotões de pobreza. Em Pernambuco, somente oito cidades elegeram prefeitos petistas. Nacionalmente, o PT (sozinho) também perdeu nos pequenos municípios. No entanto, ao contabilizar a base de apoio do governo e somar com a oposição que “abraçou o Bolsa Família”, nota-se como o programa pode ter sido, sim, uma das principais moedas eleitorais no interior. Estudar a hipótese, contudo, é ruim para a oposição e pior ainda para o governo. Não à toa, pouco se discute o assunto.

texto completo

Manari não é mais a mesma

SERTÃO // Município vive bom momento com a chegada de recursos federais e estaduais Paulo Rebêlo (texto/fotos) Diario de Pernambuco 12.outubro.2008 Manari – Ninguém consegue mais ouvir falar de Manari, a suposta cidade com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil. Nem mesmo a população local, acostumada com a exagerada midiatização sobre fome e pobreza. Há três anos, no mínimo, Manari deixou de ser uma cidade isolada e pobre, diante da quantidade de projetos implementados ali.

texto completo

Bolsa Família: oposição mudou de lado

Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 29.julho.2008 Nas comunidades por onde passa na periferia do Recife, o candidato Mendonça Filho (DEM) tenta desfazer o mito pelo qual ele seria contra o Bolsa Família. A tentativa, contudo, não anula o histórico do partido. Além do DEM, a aliança PSDB-PMDB igualmente não é conhecida por medir críticas mordazes ao programa. (Leia alguns questionamentos ao lado).

texto completo

Pesquisa estadual esquenta debate sobre Bolsa Família

Social // O desafio de atender situações extremas sem aumentar o grau de dependência Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 15.junho.2008 Como continuar distribuindo dinheiro para quem não tem emprego, sem perpetuar a pobreza? Ao considerar que a qualificação profissional não é um requisito, eis um dos principais dilemas do Bolsa Família e, ao mesmo tempo, alicerce das maiores críticas de quem acredita que o programa só ajuda a aumentar o já latente assistencialismo praticado no Brasil.

texto completo

Bolsa Família atende 43,1% em Pernambuco

Pesquisa // Subsídios para reduzir a dependência do programa social e o nível da pobreza Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 13.junho.2008 Entre as diversas críticas contra o Bolsa Família, uma das mais contundentes é a falta de maior rigor científico na aplicação do recurso, pelo qual teoricamente se perpetuaria o assistencialismo às camadas menos favorecidas da população. Pela primeira vez desde a criação do programa em janeiro de 2004, uma pesquisa com números detalhados sobre o Bolsa Família em Pernambuco chega aos gabinetes do governo do estado.

texto completo

A força eleitoral do pós-assistencialismo

SOCIAL // Lançado no Agreste, programa Territórios da Cidadania destina 70% dos recursos para regiões sob comando de aliados Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 18.maio.2008 Dinheiro não cai do céu, mas receber uma quantia fixa todo mês, sem contrapartidas e sem critérios passíveis de fiscalização concreta por parte do poder público é quase uma ajuda divina. Logo, não chega a surpreender que até as eleições de outubro se acentue o destaque ao Territórios da Cidadania. Espécie de evolução conceitual do Bolsa Família, o programa entra na pauta de quase todos os políticos aliados do presidente Lula e faz tremer as bases da oposição. Na sexta-feira (16), novamente o Territórios foi lançado, agora em Pernambuco, com a presença do governador Eduardo Campos, secretários estaduais, representantes do Planalto, prefeitos e parlamentares.

texto completo

Programa incomoda oposição

Judiciário // TSE rejeita ação do DEM contra “Territórios da Cidadania” Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 20.abril.2008 A maior oportunidade de a oposição enfraquecer Lula – e por conseguinte todos os candidatos a prefeito vinculados à imagem do presidente – se dissipou com mais uma resposta negativa do TSE. O ministro Ari Pargendler, relator da representação, negou o pedido do Democratas (DEM) de abrir uma ação de investigação judicial eleitoral por abuso de autoridade do presidente a partir do lançamento do “Territórios da Cidadania”. O programa é a principal bandeira social do governo federal, depois do Bolsa Família, prevendo uma série de ações estruturadoras em regiões remotas do Brasil, onde muitas vezes não há água, energia e saneamento básico. Considerado uma sequência ao Bolsa Família, o “Territórios” também foi atacado pelo PSDB sob argumento de ter caráter meramente eleitoreiro.

texto completo

Bolsa Família: do assistencialismo à geração de renda

ELEIÇÕES // Experiências reforçam resultados do Bolsa Família e enfraquecem oposição a Lula NORDESTE // Especialistas acompanham a manutenção do programa e dizem que situação das comunidades pobres melhorou Paulo Rebêlo Diario de Pernambuco – 02.mar.2008 fotos: Juliana Leitão/DP Meia dúzia de galinhas para ajudar o complemento das refeições e dois ou três porquinhos para ajudar no trabalho pesado da roça. Era tudo o que a agricultora Maria José da Silva, 48, sempre quis na zona rural de Pombos, na mata sul de Pernambuco. Nunca conseguiu. Não sobrava nada do dinheiro repassado pelo Bolsa Família, principal sustento da agricultora, do marido José Manoel e de mais cinco pessoas debaixo do mesmo teto – dois filhos, um genro, uma nora e um neto de apenas dois meses de idade. Há menos de dois anos, contudo, a família de Maria José deixou de figurar na ala comum dos beneficiários – 11,1 milhões em todo o Brasil – da principal bandeira política e social do Governo Federal. Agora, em vez de usar o dinheiro para comprar alimentos ou suprir demandas imediatas, ela reserva quase tudo para investir em aquisições com as quais, a médio prazo, possa gerar renda própria e garantir a sustentabilidade.

texto completo

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram