Windows Vista SP1 é quase um novo sistema operacional; saiba mais

Compartilhar

Paulo Rebêlo | UOL Tecnologia | link – 18.fev.2008

Um ano após o lançamento e ainda imerso em críticas, o Windows Vista acaba de ganhar o primeiro grande pacote de serviços e atualização —Service Pack 1— para as edições de 32 bits e 64 bits. Ao contrário das atualizações para versões anteriores do Windows, desta vez a Microsoft radicalizou. O SP1 é, na prática, quase um novo sistema operacional, visto que o próprio kernel (a base de qualquer sistema operacional) do Vista foi modificado e atualizado com o pacote. As mais de 300 correções de bugs e atualizações tornam-se secundárias, visto que a maior parte já podia ser aplicada via Windows Update independente do SP1.

O que a Microsoft fez com o SP1 foi alterar boa parte da base de programação do Vista para torná-lo bem próximo da plataforma servidor (Windows Server) da empresa. O lançamento do SP1 coincide, justamente, com a conclusão do Windows Server 2008. Ou seja, agora o Vista SP1 é de fato a versão doméstica do Server 2008, e não o contrário.

Usuários domésticos (a maioria) vão poder instalar o SP1 a partir de março, fazendo o download pelo Windows Update. Empresas, fabricantes e usuários corporativos já estão usando o SP1, lançado nos primeiros dias de fevereiro em sua versão final. E os piratas também: a versão final do SP1 está em quase todos os sites de torrent, sem respaldo e sem suporte da Microsoft.

Conheça perfis de usuários que devem atualizar o Vista

A empresa disponibilizou um documento de 55 páginas detalhando as alterações do SP1 e os hotfixes (correções) implementados. O download do pacote completo chega a 450 MB para o Vista 32-bit e quase 700 MB para o 64-bit. Por ser uma atualização crítica, teoricamente todos devem instalar o SP1. Contudo, há quatro cenários críticos para diferentes perfis de usuário:

Quem usa o Vista atualmente e está satisfeito com o desempenho, deve instalar o SP1 por causa das correções de praxe, mas deverá notar pouca diferença em performance.

– Quem gosta do Vista, mas não consegue usá-lo por causa da lentidão ou problemas de compatibilidade, deve experimentar o SP1 por causa das mudanças no kernel que melhoraram, de fato, o desempenho geral em algumas situações.

– Quem não admite usar o Vista de jeito algum, dificilmente verá qualquer novidade ou argumento no SP1 para mudar de idéia. O SP1 não inclui novidades em recursos ou novas interfaces. É, basicamente, uma atualização de segurança, desempenho e compatibilidade.

– Quem trabalha em rede deve instalar o SP1 o mais rápido possível. Quase todas as reclamações de performance e lentidão no acesso às redes foi corrigida com o SP1, herança do Windows Server 2008.

Como ocorre com todos os service pack’s, as principais mudanças são invisíveis ao usuário. Por trás dessa invisibilidade, porém, há um ano inteiro de críticas e problemas vindos de todas as partes referentes ao Vista. O kernel do Windows passa de 6.0 build 6000 para 6.0 build 6001 com o SP1. Para verificar, basta digitar “winver” numa linha de comando ou via a opção ‘Executar’ do Menu Iniciar.

Para usuários domésticos, a mudança mais palpável do SP1 é a melhora de performance na hora de mover e copiar arquivos entre um disco e outro. É uma das principais críticas dos usuários no quesito desempenho: é incompreensível como o Vista é mais lento do que o XP na performance de disco, o que termina refletindo não apenas em operações de copiar/mover, mas até mesmo em alguns jogos.

Cópia de arquivos mais rápida

Com o SP1, o acesso a disco melhorou bastante, mas ainda não faz milagre. O Vista continua sendo o Vista e 2GB de memória RAM continua sendo o mínimo aceitável para você ter uma boa performance no dia a dia. E 4GB continua sendo o padrão para o Vista se aproximar do XP de forma geral.

No gerenciamento e cópia de arquivos, a Microsoft promete o seguinte:

– 25% mais velocidade para cópias locais do mesmo disco no mesmo computador
– 45% mais velocidade em cópias de um computador remoto (com outro SO) para um computador com Vista SP1
– 50% mais velocidade para cópias de um computador remoto com Vista SP1 para outro computador com Vista SP1

O problema é a dificuldade prática de pôr em teste esses números, sobretudo para o usuário doméstico. Em testes realizados por sites e revistas especializadas, a média do ganho em performance no primeiro caso foi de 10% a 15%.

O “troco” para o usuário que quiser migrar totalmente para o Vista com SP1 é um visual realmente imbatível (na plataforma Windows, é claro) e o DirectX 10, exclusivo do Vista e não disponível para XP. Mesmo assim, é comum encontrar entusiastas de games garantindo que, até agora, não há nenhum jogo disponível no mercado que consiga mostrar qualquer vantagem do DirectX 10 sobre o DirectX 9.

Em algumas situações, o SP1 pode causar instabilidade com periféricos instalados, como placas de vídeo, de som, de rede etc. Como sempre, o jeito é correr para o site oficial da sua placa e baixar um driver atualizado, pois todas as fabricantes vêm testando o SP1 desde as versões beta.

Há várias outras correções interessantes ao usuário doméstico. Entre elas, melhor velocidade para o streaming de vídeo no Internet Explorer, na gravação de CDs e DVDs pelo Windows Explorer, resumo mais rápido (da hibernação ou standby), menos espera para desligar o computador e menos avisos do UAC (User Account Control).