Flávio Chaves se defende

GOVERNO // Ex-presidente da Cepe nega denúncias e apresenta recibos da impressão de jornal

Paulo Rebêlo
Diario de Pernambuco – 16.fev.2008

Por meio do seu blog pessoal na internet, o escritor e ex-presidente da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), Flávio Chaves, nega as denúncias veiculadas na imprensa local. Em sua “nota de esclarecimento”, Chaves afirma que o jornal semanal Gazeta Pernambucana é impresso “em gráfica particular, conforme comprovantes de pagamentos de impressão em meu poder e com cópias anexadas e que continuará sendo produzido e impresso”. Sobre o semanário, de propriedade de Chaves, a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB) formalizou um requerimento na Assembléia Legislativa para solicitar ao governo estadual explicações. Entre as denúncias, a de que a Gazeta era impressa com recursos públicos, nas dependências da Cepe. O jornal é distribuído gratuitamente em pontos do Recife, apesar de o preço de capa ser R$ 1.


Procurado novamente durante todo o dia de ontem, o escritor Flávio Chaves não atendeu aos telefonemas. No comunicado divulgado, Chaves menciona recibos “com cópias anexadas”, os quais não estão disponíveis no blog. Imagens dos recibos circularam na internet durante o dia de ontem e o Diario teve acesso a dois deles. O nome e logomarca da empresa Artegrafi é registrada. Após sucessivas tentativas na sede da empresa, a direção da Artegrafi não atendeu às solicitações de entrevista da reportagem. As atendentes disseram não ter permissão de fornecer o número do telefone celular do diretor da empresa, mas que a secretária já havia notificado o diretor e o mesmo teria recebido os recados deixados pelo jornal.

Conforme noticiado na edição de ontem, o conselho administrativo da Cepe se reuniu e formalizou o nome da atriz e pesquisadora Leda Alves, ex-diretora do Teatro Santa Isabel, como nova presidente da companhia. A cerimônia de posse será na segunda-feira, às 15h. “Entendi que seja na própria Cepe, mas é melhor consultar a Casa Civil”, limitou-se a dizer Leda Alves. O governo estadual, por meio da Secretaria da Casa Civil, não confirmou o local do evento. Durante o dia de ontem, mais doisex-funcionários da Cepe procuraram o Diario reforçando as denúncias contra a gestão de Chaves. “Tinha funcionário que era obrigado a ficar até alta madrugada na Cepe, para poder imprimir a Gazeta e distribuir pela manhã”, disse um ex-servidor, que não quis ter seu nome divulgado.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram