Miami: belezas naturais, praia, muamba e latinidade

Paulo Rebêlo *
Diario de Pernambuco

18.novembro.2008

Miami (EUA) – Ícone do turismo internacional, há tempos que Miami não quer mais ser conhecida como paraíso da muamba e mera porta de entrada para a Disney. Difícil, contudo, é deixar de lado o estigma de não ser uma cidade “tipicamente” americana. Numa das metrópoles mais mescladas dos Estados Unidos, o idioma torna-se um detalhe. Não se assuste quando as pessoas falarem com você, primeiramente, em espanhol. Se fizer uma careta de quem não entendeu, elas tentam engrenar o inglês.

Com cerca de 410 mil habitantes, Miami é a América Latina traduzida para gringo. A exemplo de diversas outras concentrações urbanas dos Estados Unidos, a maioria dos empregos braçais são ocupados por latinos, legais e ilegais. De acordo com o último censo, a comunidade hispânica (incluindo descendentes) responde por nada menos do que 80,8% da população, entre brancos e negros. Destes, quase 35% são de Cuba. Outras nacionalidades expressivas vêm da Nicarágua, Haiti, Honduras e Colômbia.

Mas não se deixe enganar ou levar pelo preconceito. Agora em 2008, Miami passou a ser considerada a terceira cidade mais rica dos Estados Unidos. Além de bem sinalizada e farta de atrações turísticas, neste mesmo ano foi eleita a cidade mais limpa do país pela Forbes, em um ranking não somente de estética, mas de qualidade do ar, pureza da água, ruas limpas e programas de reciclagem. Um exemplo a ser seguido.

As principais atrações de Miami são naturais. Uma longa costa de praias, portos e restaurantes à beira-mar fazem da cidade um convite ao descanso. Não à toa, o distrito vizinho (Miami Beach) é um dos principais destinos para programas de aposentadoria nos EUA. As badalações noturnas, em sua maioria, se concentram nas avenidas rentes à praia e não exige formalidade. Uma boa havaiana resolve e, certamente, será invejada pelos gringos de qualquer continente.

Quilômetros de diversão

O governo de Miami costuma divulgar que aqui você está onde quer estar. De bossa nova e samba na praia, aos clubes de blues e longas ruas para compras. São 5 mil quilômetros quadrados cortados por parques temáticos, museus, praias, lojas, bares e restaurantes. Com um notável diferencial: à exceção de regiões bem específicas na cidade, aqui você não encontra os gigantescos e escuros edifícios arranha-céus de outras metrópoles americanas.

A Região Metropolitana de Miami tem dois parques nacionais e mais de 800 parques estaduais. Mergulhos de scuba (scuba diving) ou snorkel em arrecifes no Biscayne National Underwater Park, aves raras e exóticas que podem ser vistas de caiaque ou de canoa no Parque Nacional Everglades. São apenas duas das principais opções, localizadas a 65 quilômetros ao sul de Miami.

E por mais que Miami seja atraente – e o governo investe milhares de dólares todo ano para divulgar o destino – o turista mais aventureiro vai gostar mesmo é dos arredores de Miami. Além dos famosos distritos vizinhos, em um raio de 200 quilômetros é possível chegar a lugares sem asfalto, praias desconhecidas e pousadas paradisíacas e rústicas.

Para quem fica no perímetro urbano e quer mesmo fazer compras, o ponto certo é a Lincoln Road. Afora os restaurantes e cafés, quem toma conta do espaço são grifes internacionalmente reconhecidas (sobretudo pelo público feminino) como Diesel, Earl Jeans, Steve Madden, L’Occitane, Kiehl’s, Preview, Von Dutch, Levi’s, Puma e assim vai. A Lincoln Road, um enorme calçadão quase à beira-mar, já foi conhecida como a Quinta Avenida (5th Avenue) do sul, em alusão à famosa avenida de Nova Iorque.

Na gastronomia, como não podia deixar de ser, a influência latina está em toda a parte. E não há melhor lugar nos EUA para conhecer as mais variadas cozinhas latinas e seus diversos e apimentados temperos.

Guia Rápido

– Para escolher a sua “praia”, a dica básica é o site www.miamiandbeaches.com
– Ancient Spanish Monastery (Antigo Monastério Espanhol), próximo ao Sunny Isles.
– Memorial do Holocausto, entre a Meridian Drive e Dade Boulevard
– Castelo de Corais, na South Dixie Highway
– Frost Art Museum, na SW 107th Avenue.
– Bass Museum of Art, na Park Avenue.
– Miami MetroZoo, o maior e mais antigo zoológico da Flórida, com mais de 1200 animais de vários continentes.
– Miami Seaquarium, um oceanário de 35 acres.

PARA FAZER COMPRAS EM MIAMI

– Lincoln Road, a avenida mais famosa, inclui ainda o Lincoln Road Mall
– Miami International Mall, inclui a Macy’s, Dillard’s e JCPenney.
– Aventura Mall, na Biscayne Boulevard, é um lugar legal e inclui 24 salas de cinema.
– Bal Harbour Shops, na Collins Avenue
– Bayside Marketplace, também na Biscayne Boulevard
– CocoWalk, na Coconut Grove, também um ponto de badalação noturna
– Sunglasses Boulevard Pacific Mall é tradicional ponto de encontro de muitos latinos. Um dos maiores shoppings centers do mundo

* o jornalista viajou a convite do RCVB e da Amcham

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Um iceberg de felicidade verde antes de um almoo sem
  • Pipoco e pipoco do trovo

arquivão