Temor de aliança com Jarbas

Paulo Rebêlo
Diario de Pernambuco – 01.fev.2008
foto: Edvaldo Rodrigues/Arquivo DP/2006

Enfim, o PT resolve admitir publicamente a crença em fantasmas. Antes restrita a círculos internos da política local, a hipótese de uma eventual aliança entre o prefeito João Paulo e o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) volta à tona com a entrevista de Humberto Costa à Rádio Folha. Na ocasião, o líder da tendência Unidade na Luta (UL) finalmente reconheceu que “este fantasma existe” – referindo-se à aproximação política entre João Paulo e o ex-governador de Pernambuco.

Humberto só esqueceu de mencionar que a assombração de Jarbas sobre o PT não é de agora e nunca foi reconhecida oficialmente pelo partido, embora extramuros sempre tenha deixado todos de cabelos em pé. Desde sempre, o partido se portou como o quarteto cinematográfico “Os Caça-Fantasmas” quando a bola era levantada na imprensa local. O PT acusava os adversários de “plantarem” as notícias para desestabilizar as tendências.

A parceria “administrativa” começou em 2000, após a campanha vitoriosa de João Paulo contra Roberto Magalhães (DEM). Sete anos depois, em entrevista ao Jornal do Commercio, Magalhães sugeriu abertamente a existência de provável acordo de não-oposição entre Jarbas e João Paulo naquela campanha, o que o teria prejudicado. “Aquilo não pode ter sido por acaso. Porque João Paulo vivia louvando Jarbas. Jarbas andando até de carro com ele para inaugurar obras. Eles sinalizaram para os seus companheiros”.

A afinidade entre Jarbas e João Paulo não se restringe à política. Afinal, ambos são rubro-negros doentes. Na entrevista de ontem, Humberto Costa não deixou barato. Previu mais baixaria nas campanhas e deu nome aos bois. Para ele, as rasteiras podem partir do próprio Jarbas Vasconcelos, de Mendonça Filho (DEM) e Antônio Lavareda.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram