Especial: guia de vídeos e filmes no PC

Paulo Rebêlo | UOL Tecnologia (link)

Nunca foi tão fácil ter acesso a filmes de qualidade no computador quanto agora. Nada de DVDs piratas que inundam o reino dos torrents -mas uma série de vídeos com qualidade de cinema, gratuitos ou de livre distribuição. Mas muita gente ainda tem problemas com vídeos no computador. Às vezes são arquivos com extensões estranhas; outras, imagem e som fora de sincronia, ou então sem legendas. Além disso, filmes que você mesmo cria muitas vezes ficam restritos ao PC -que tal se você pudesse criar seus próprios DVDs personalizados? Ou então fazer um backup de filmes originais -quem nunca teve um disco arranhado ou, até mesmo, partido ao meio? Para que você domine o trabalho com vídeos no PC, o UOL Tecnologia preparou um guia com dicas para criar DVDs, fazer backup de discos, assistir a qualquer formato de vídeo e também baixar filmes gratuitos na Internet, que está repleta de produtoras independentes.

Para poder assistir a filmes no PC, não é preciso ter uma máquina muito potente -até mesmo o chamado “computador de escritório” (com 512 MB de RAM) dá conta do recado. Sua maior dificuldade, contudo, será encontrar conteúdo não-pirata de qualidade; mas eles existem, como é o caso dos filmes de domínio público. Uma dica, apesar de inusitada, é procurar em sites de busca ou de vídeos por produtoras independentes. Geralmente você as encontra procurando em perfis dos melhores vídeos, onde é fácil achar o site oficial e fazer o download dos filmes em resolução melhor.

Para assistir aos filmes baixados da Internet, você precisa de um software para reproduzir os arquivos, e também dos chamados “codecs”, que são bibliotecas específicas para que o sistema possa “enxergar” o formato de áudio e vídeo em que o arquivo foi gravado, exibindo o conteúdo com a qualidade desejada e com sincronia.

Codecs permitem ao PC “enxergar” formato correto de áudio e vídeo
Nem XP, nem Vista possuem todas as bibliotecas de codificação (“codecs”) para reproduzir todos os tipos de vídeo. Arquivos no formato QuickTime, por exemplo, precisam do software QuickTime. O mesmo vale para o RealMedia e assim por diante. Até o formato .AVI, o mais comum e genérico para filmes na Internet, também pode ser produzido usando codecs não disponíveis no Windows.

Há dois métodos para reverter a situação: instalar os codecs específicos ou procurar por pacotes completos que instalem tudo o que você precisa. Esta é a opção mais recomendada, até mesmo para usuários avançados, visto que, às vezes, o registro do Windows se corrompe com tanto instala-desinstala de codecs específicos.

São três os principais codecs de vídeo: DivX, Xvid e ffdshow. Este último é um super-genérico que consegue reproduzir praticamente todos os formatos de vídeo, inclusive, os próprios DivX e Xvid. Mas recomenda-se ter os três instalados, pois em arquivos de alta resolução a qualidade de vídeo é inferior usando-se apenas o ffdshow.

Nos recomendados, porém, baixar um pacote completo com todos os codecs e adicionais. Há várias opções, gratuitas, na Internet -em nossos testes, identificamos a mais prática, menos problemática e mais simples: K-Lite Mega Codec Pack.

Com o pacote K-Lite, você tem vários codecs e um player super leve para abrir seus arquivos de vídeos. Na hora de instalar, se você deseja apenas assistir aos vídeos, escolha a opção ‘playback only’. Se você quer trabalhar com edição de vídeos, escolha ‘playback and encoding’.

Usuários avançados podem personalizar a instalação e escolher quais codecs instalar. Em todas as opções, você poderá assistir a vídeos QuickTime e RealMedia sem necessidade de instalar os pesados softwares das empresas responsáveis pelos formatos.

Onde encontrar filmes gratuitos e de qualidade na Web

Três sites são excelentes para garimpar filmes, se você souber inglês e não se importar com legendas. O Veoh, um dos serviços mais profissionais e organizados; o Emol, que é um tanto confuso, porém mais fácil para encontrar relíquias do cinema e raridades exóticas; e o Public Domain Torrents, onde o usuário pode fazer o download legalizado de filmes usando o protocolo Bittorrent e um software como o µTorrent.

Apesar de o enfoque dos sites ser de filmes antigos, há várias obras dos anos 60 e 70 disponíveis sem copyright, com atores consagrados da “Sessão da Tarde”. Sonny Chiba, Richard Chamberlain, Lee Van Cleef e Chuck Norris, por exemplo, também figuram entre os principais destaques do Public Domain Torrents, em filmes de ação que se perderam no tempo.
É possível encontrar o primeiro registro de O Fantasma da Ópera (1925), A Marca do Zorro (1920) e relativamente recentes como A Noite dos Mortos-Vivos (1968). Tudo gratuito, com a opção de fazer download para o computador e, depois, gravar para assistir no DVD da sala.

O Windows Media Player 11 e o novo Azureus (batizado de Vuze) trabalham com centros integrados de mídia para mostrar, ao usuário, links para downloads de vídeos. Evidentemente que o WMP puxa sardinha para os formatos proprietários da Microsoft, mas no Vuze é possível achar bastante coisa interessante.

Para legendas, um dos sites bem populares é o Legendas.TV, mas, infelizmente, quase todo o acervo do site inclui legendas de filmes piratas baixados na Internet, além de seriados.

Saiba como escolher o melhor player de vídeo para o PC
Após instalar os codecs, o Windows Media Player (WMP) poderá abrir as extensões .AVI, .QT, .RM e outros arquivos como os do Playstation Portable e de periféricos portáteis, como o iPod, que usa o codec x264.

No entanto, o WMP não é recomendado, por não ter muitas opções disponíveis para melhorar sua experiência e poder de personalização. Nossa sugestão é usar o Media Player Classic (MPC), que já vem embutido no pacote de codecs K-Lite Mega Codec Pack.
Outra opção, bastante usada na Internet, é o BSPlayer. Bem mais poderoso do que o MPC, ele também é um pouco mais pesado, mas agrada bastante. O ponto negativo é que a versão gratuita não possui todos os recursos.

Se você não pretende assistir a muitos filmes no computador ou precisa apenas reproduzir um arquivo rapidamente e não quer instalar codecs e “complicar demais”, uma alternativa é usar players específicos que já possuem os codecs embutidos, sem necessidade de instalação.

A qualidade geralmente é boa, mas não possuem todos os recursos para usuários avançados e fãs de cinema. Um deles, e mais poderoso, é o VLC; outro é o coreano KMP. Vale baixar alguns deles e ver qual se enquadra no seu perfil. Lembre-se de que nem sempre o player com mais recursos é o melhor. Você deve escolher aquele que atende às suas necessidades.

Backup de DVDs garante vida longa a seus filmes
Não existe nada pior do que ver seus DVDs preferidos se quebrarem. Uma boa dica que não infringe a lei é fazer um backup dos seus filmes em arquivo, que pode ser guardado em outro DVD ou até mesmo em CDs, se você usar ferramentas de codificação. A qualidade é inferior, mas não tanto a ponto de diminuir a diversão.

Entre as ferramentas que testamos, a mais simples e fácil de usar é a Auto Gordian Knot, que faz todo o processo de cópia, conversão e backup, automaticamente. Na hora de efetuar o processo, você pode escolher o tamanho final dos arquivos, se quiser gravá-los em CD (700 Mb), em dois CDs (1400 Mb) ou em qualquer outro tamanho específico.

Com o Auto Gordian Knot, é possível escolher as legendas, o tipo de áudio e até mesmo trabalhar com DVDs de alta definição. Outra opção muito utilizada por usuários na Internet, mas que não é totalmente gratuita, é um software chamado CloneDVD, também de uso bem simples. Ele não faz conversões dos filmes, mas faz backup dos seus discos na íntegra.

O DVD Shrink é um programa gratuito que copia o DVD para o disco rígido e consegue compactar o conteúdo de discos de dupla camada para que sejam gravados em DVDs de 4,7 GB. Você pode copiar todo o conteúdo do DVD ou só o filme e o áudio/legenda que quiser.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Um iceberg de felicidade verde antes de um almoo sem
  • Pipoco e pipoco do trovo

arquivão