Seleção de dicas para acelerar um PC com Windows Vista

Paulo Rebêlo
UOL Tecnologia – link original c/ imagens aqui.
01.fev.2007

Se você acha que vale a pena atualizar seu PC agora para o Windows Vista (leia análise aqui) e resolveu comprar o sistema nas lojas, saiba que é possível melhorar sensivelmente a performance geral da máquina sem precisar pôr a mão no bolso para um super upgrade. A exemplo de todas as versões anteriores do Windows, mas principalmente com o XP lançado em 2001, a Microsoft agregou diversas funções e recursos que, quase sempre, a maioria dos usuários domésticos não precisa ou nunca fica sabendo para que servem. Desativar ou reverter uma configuração específica pode tornar o sistema mais ágil e prevenir alguns milímetros de calvície enquanto espera “pacientemente” que o computador inicie. Confira nossas dicas a seguir.

As versões utilizadas para este guia foram a Home Premium e a Ultimate, mas boa parte das dicas também pode ser adotada em outras edições. Não há uma ordem específica para fazer as alterações, partimos da premissa de que você pode melhorar a performance logo após a instalação/upgrade ou quando achar mais conveniente.

As dicas desta reportagem são utéis para quem tem uma máquina intermediária, com 512 Mb ou 1 GB de RAM. Para quem tem 2 GB de RAM, a diferença não é significativa. No entanto, as mudanças nas configurações não fazem milagres. O Windows Vista é um sistema consideravelmente mais pesado do que o XP, como pode ser visto em nossa análise completa do sistema.

Quem tem 1 GB de RAM pode perfeitamente continuar usando o Vista, mas sabendo que a performance nunca será a mesma no XP, principalmente em jogos. Não à toa, os institutos de pesquisa revelam que a adoção em massa para o Vista só deve ocorrer a partir do final deste ano, quando 1 GB de RAM se tornar o mínimo recomendado para usuários domésticos e 2 GB de RAM se tornar o padrão intermediário.

Na Internet, há uma ferramenta chamada vLite que pode personalizar a instalação do Vista. É um software em fase de testes (beta), sem suporte da Microsoft, e o usuário deve usá-lo por sua conta e risco. Se bem utilizado, você pode economizar até 400 MB de RAM logo na instalação e quase 4 GB de espaço em disco, apagando recursos e funções do Vista como o Media Center, drivers embutidos de hardware, wallpapers e utilitários. O Vista perde funcionalidades, mas ganha em agilidade. Também é possível fazer o mesmo no Windows XP, com uma ferramenta chamada nLite do mesmo autor do vLite.

O vLite e nLite, também, só devem ser adotados por usuários com bastante experiência em Windows e, preferencialmente, com uma máquina reserva para testar. Para nossa reportagem, testamos o vLite no Windows Vista Ultimate e, marcando quase todas as opções, economizamos quase 300 MB de RAM em um computador com 1 GB de RAM disponível, além de ganharmos quase 3 GB de espaço em disco. Uma série de recursos ficaram de fora, mas o sistema continua estável —e funcionando.

Livre-se de utilitários embutidos do Windows Vista –

A primeira tarefa para acelerar o Windows Vista é se livrar de utilitários “embutidos” que você não pretende usar —ou porque não gosta, ou porque pretende adotar um software concorrente que faz um serviço melhor. Dois exemplos clássicos são o Windows Sidebar e o Windows Defender.

O Windows Sidebar (barra lateral) é, de fato, uma beleza em termos de estética. Dá até pena em removê-la da tela. Você pode colocar um calendário, fazer anotações e baixar “gadgets” adicionais da Internet.

No entanto há dois problemas: ela consome uma boa fatia de memória e, comparado com soluções alternativas e também gratuitas, a funcionalidade ainda é bem inferior. Apenas não esqueça de, quando remover a barra (pelo ícone ao lado de relógio) também marcar a opção de não iniciar o aplicativo sempre que ligar o computador.

O Windows Defender é um excelente anti-spyware, também disponível para XP, mas que ficou mais leve no Vista. Além da leveza, também ganhou praticidade —mais integrado ao Windows, ele não exige conhecimentos técnicos. O problema é que muitos esquecem que ele não é um antivírus. O Defender combate apenas aquelas pequenas pragas que a gente costuma pegar enquanto navega na Internet —geralmente em sites proibidos para menores…— e alterações não-autorizadas no registro do Windows.

Você pode instalar um antivírus de terceiros e usar os dois, sem problemas, apenas perdendo memória RAM por causa do excesso de recursos para um mesmo fim. Contudo, vários antivírus do mercado possuem a função dupla (antivírus e anti-spyware) e, neste caso, não há sentido usar dois anti-spywares. Escolha o que achar melhor.

Para retirar o Defender, o segredo é ir nas opções, descer e procurar as “opções de administrador” onde você pode marcar por definitivo que não quer usá-lo. Outra opção é manter o Defender ativado e instalar apenas um outro programa antivírus.

Ajuste a performance gráfica para ganhar velocidade no Vista

Apesar de deixarem o visual do Windows mais modernos, os recursos de transparência e 3D do Vista custam poder de processamento, e podem tornar seu PC mais lento.

Para aliviar a carga, via Painel de Controle, clique no ícone Sistema, depois na aba Configurações Avançadas e depois em Avançado. Agora, na parte de Performance, clique em Configurações e marque a opção de Ajustar para melhor performance. O visual do seu Vista irá mudar radicalmente, ficando parecido com o Windows 2000. Não se preocupe, você pode reverter daqui a pouco. Feita a mudança, clique em OK e volte a trabalhar normalmente.

Para reverter o visual, basta ir no ícone Personalização via Painel de Controle ou clicar com o botão direito do mouse em cima da área de trabalho. Vamos analisar as opções gráficas que você tem:

Visual clássico:
Mais feio, mais rápido, mais formal, similar ao Windows 2000.

Visual Vista Básico
Intermediário, boa performance e mais bonito que o Windows XP.

Visual Vista Aero
O melhor esteticamente, exige mais memória de vídeo.

No quesito performance, a diferença entre o Básico e o Aero só é percebida se você não tiver uma boa placa de vídeo. Quem usa computador com placa de vídeo integrada (onboard) ou placas com menos de 128 MB irá perder performance ao usar o Aero. A diferença é que o Aero exige menos da CPU (processador) e mais da GPU (placa gráfica). Quem tiver 128 MB de vídeo ou mais dificilmente irá perceber diferença entre Aero e Básico. Em alguns fóruns na Internet, há gente dizendo que o Aero é até mais rápido do que o Básico se a sua placa de vídeo for rápida. Faça o teste. Nossa dica é o Vista Básico, por ser intermediário, a não ser que você tenha uma super máquina.

Se você quiser usar o Aero mesmo que perca em performance, uma boa dica é marcar a opção para não usar transparência. Assim, você fica com o visual novo “quase” inteiro e não perde tanto em velocidade. Quem tiver placa de vídeo integrada ou com menos de 128 MB, deve preferir desativar animações e efeitos visuais.

Agora vamos à performance de disco. Por padrão, o Vista não configura seu disco rígido (HD) de modo otimizado, é preciso fazer manualmente. Via Painel de Controle, clique em Sistema e escolha o Gerenciador de Dispositivos. Vá nas propriedades do disco rígido principal e marque a opção de habilitar a performance avançada.

Este recurso melhora o acesso ao cache de disco mas, por outro lado, se houver uma queda de energia elétrica ou desligamento abrupto, você pode perder os dados mais facilmente. Logo, é sugerido que se use um no-break caso os dados no seu computador sejam irrecuperáveis.

Ainda no ícone de Sistema do Painel de Controle, você pode configurar a memória virtual. Talvez pela primeira vez na história, o gerenciamento automático do arquivo de troca (swap) no Windows funciona bem. Até o XP, você ganhava em performance alterando essas configurações. Agora, a mudança é imperceptível e a maioria dos usuários deve manter no automático. Caso você queira mudar para experimentar, configure o arquivo de troca para o dobro da quantidade de sua memória RAM total instalada. E sempre deixe o tamanho mínimo igual ao tamanho máximo, para evitar fragmentação no disco.

Gerenciamento de arquivos agiliza busca do Vista, mas pesa –

Um dos recursos novos mais úteis do Vista é o sistema de busca integrado. Mas muitos componentes que agem em segundo plano podem ser desnecessários e consumir mais máquina do que o ideal.

Um deles é o um recurso novo chamado de Arquivos Offline. Ele é interessante para quem trabalha em rede corporativa, você pode acessar os arquivos mesmo estando fora da rede. Para a maioria dos usuários, porém, é inútil. Por vir habilitado de fábrica, o recurso consome um pouco de memória e pode ser desativado. Via Painel de Controle, escolha o ícone Arquivos Offline e desabilite-o. Será preciso reiniciar o computador.

O sistema de busca do Vista é integrado ao antigo MSN Desktop Search, ou seja, é possível indexar todos os arquivos do seu HD para acesso rápido, inclusive, pesquisando o conteúdo dentro de arquivos de texto. O problema é que, além de consumir bastante recursos, o novo sistema de busca é complicado de configurar.

De fábrica, ele vem habilitado para indexar apenas a área de trabalho, menu Iniciar e suas pastas de arquivos pessoais e offline. Se você tem grande volume de arquivos de texto e PDFs, por exemplo, vale a pena usar um mecanismo de busca indexada. Pode ser este mesmo embutido do Vista ou alternativas concorrentes, como Google Desktop Search, Yahoo Desktop Search, Copernic, X1, entre outros.

Se você não pretende instalar uma ferramenta de terceiros, via Painel de Controle é possível configurá-lo pelo ícone opções de indexação. Clique em Avançado e agora você pode escolher as pastas que o Windows irá indexar para que suas buscas fiquem mais rápidas. Também é possível desabilitar e, assim, economizar uma boa fatia de memória.

Ainda no Painel de Controle, você pode desinstalar algumas poucas aplicações embutidas do Vista, como os joguinhos, componentes para Tablet PC e até mesmo o serviço de indexação. É possível economizar até 1 GB de espaço em disco, após algumas desinstalações de coisas que você geralmente não usa. Não é muito, considerando um sistema operacional que engole praticamente 10 Gb de espaço após instalado.

Dois novos recursos, ReadyBoost e SuperFetch, ajudam a melhorar a performance de disco no Vista. O ReadyBoost usa um pendrive USB, ou até mesmo um cartão de memória, para acelerar o acesso (leitura) de uma sequência de arquivos pequenos quando esse tipo de operação é requisitada pelo sistema. A Microsoft garante um acréscimo de até 10% na performance geral, mas até agora ninguém ainda conseguiu medir isso em números. Em testes realizados em duas máquinas e com tipos diferentes de pendrive e cartões de memória, não foi possível identificar nenhuma alteração, para melhor ou pior, além de ficarmos sem poder usar o pendrive para outros fins porque o sistema pede dedicação exclusiva para o Readyboost.

Confira dicas para notebook e laptops com Windows Vista –

Tenha cuidado ao instalar o Vista no laptop. Configure logo suas opções de energia, a partir dos três modos instalados de fábrica: intermediário, alta performance e econômico. É possível configurar cada um deles, porém, esses recursos ainda deixam a desejar quando comparados aos softwares das fabricantes de laptops para XP.

A maioria das fabricantes ainda não desenvolveu aplicativos compatíveis com o Vista para otimizar o uso da bateria. Em certos modelos de laptop, por exemplo, não é possível ajustar o brilho da tela. E a tela LCD dos laptops é o que mais consome bateria.

Outra dica: se você usar o visual Aero do Vista, sua bateria irá acabar mais rápido, porque o sistema irá usar processamento da placa gráfica independente do processador, consumindo bem mais energia.

Para laptops que não estejam plugados na tomada, a dica é usar o visual clássico ou, no mínimo, o modo Básico. Gaste algum tempo navegando nas opções avançadas de gerenciamento de energia e use bastante o modo sleep (stand-by/dormir) que, sem dúvida, está bem melhor do que no XP.

A qualquer momento, as fabricantes de laptops podem desenvolver drivers otimizados para o Vista e o Windows Update é o melhor lugar para encontrá-los. No dia do lançamento oficial do Vista, já havia novos drivers disponíveis para as placas de vídeo integradas da Intel e da Nvidia, por exemplo. Além de drivers de dispositivos da Sony, Toshiba e outras fabricantes de laptops.

Confira mudanças avançadas para deixar o Vista melhor –

Antes de começar, pare: não siga essas dicas se você não souber exatamente o que está fazendo. Neste caso, vale a pena consultar aquele amigo que entende mais de informática. Com elas, dá para personalizar o sistema e ganhar um pouco mais de memória —o que pode ser útil para usuários mais avançados.

A cada mudança de configuração do Vista, o sistema exibe um pop-up pedindo permissão para realizar o processo. Essas perguntas irritam a maioria dos usuários mais experientes e podem ser desabilitadas totalmente.

Para tal, você irá precisar desabilitar um dos prinicpais recursos de segurança interna do Vista, que é o controle unificado de usuários, o UAC. Via Painel de Controle, clique em Contas de Usuários (User Accounts) e haverá a opção de ligar ou desligar o controle de contas do usuário. Ao fazer isso, será necessário reiniciar o computador e qualquer mudança —para o bem ou para o mal— poderá ser feita sem a “permissão” do administrador.

Desabilitar o controle de usuários não é recomendado, também, para quem usa o PC compartilhado com outras pessoas da casa ou em ambientes públicos. Sem o recurso, qualquer um poderá deletar arquivos importantes ou instalar spywares, por exemplo. Use-o apenas se você souber que tem controle total sobre seu PC.

Outra dica, que inclusive pode ser adotada no XP, é desabilitar serviços inutilizados que o Windows carrega automaticamente ao iniciar. Basta ir no menu Iniciar, escolher Executar (Run) e digitar services.msc. Nesta tela, estão todos os serviços —essenciais ou não— do Windows. Usuários avançados podem ler as descrições e desabilitar (pare o serviço em uso, depois desabilite-o) e economizar preciosos megabytes de RAM na próxima inicialização.

Tenha bastante cuidado. Alguns serviços são essenciais à segurança do sistema e, quando desabilitados, podem colocar a máquina em risco ou até congelar o Windows na próxima inicialização. No entanto, há uma série deles que pode ser desabilitada, como a opção ‘Servidor’ (se você não pretende compartilhar nada em rede), o link distribuído de clientes NTFS, o Serviço de Indexação (caso você não use a ferramenta descrita no início desta reportagem), o ReadyBoost, a busca automática por dispositivos Smartcard, uPNP, Arquivos Offline, Centro de Segurança, Tablet PC, NetBIOS Helper, Logon Secundário, Windows Image, Error Reporting, Serviços de Terminal, entre outros.

Desabilitando vários serviços que você não usa, é possível economizar até 100 MB de RAM na próxima inicialização. Se as coisas não derem certo, você pode voltar à tela e reabilitar os serviços que cancelou. [ email do autor ]

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Mais um avio de brinquedo e l vamos ns outra
  • Passeio depois do almoo pelo RecifeAntigo cheiroso e pomposo Curto

arquivão