Windows 98 chega ao fim (oficialmente) no Brasil

Microsoft anuncia fim do suporte ao Windows 98, agora sem atendimento telefônico e atualizações de segurança. PCs antigos com Win98 ainda são numerosos nas empresas e residências.

Paulo Rebêlo / Webinsider / Folha de Pernambuco

No momento em que todas as atenções estão voltadas para o lançamento do Windows Vista daqui a alguns meses, a Microsoft oficializa no Brasil o fim do suporte e das atualizações para o Windows 98, incluindo as versões 98 SE (Second Edition) (e ME Millennium Edition).

Em outros países, a decisão foi tomada há dois anos, mas no Brasil a empresa resolveu estender o suporte − até agora. Com a decisão, uma vasta quantidade de usuários domésticos e corporativos pode ficar a ver navios a partir do final de junho, caso não decidam atualizar o sistema.

Ao anunciar o fim do suporte à plataforma Win9x, cuja edição do Windows 98 é mais popular no Brasil, a Microsoft acende uma luz amarela para todos aqueles usuários que vêem o sistema operacional como a melhor opção. Com Windows 2000 e XP no mercado, este último lançado em 2001, a impressão geral é que poucos continuam usando o Windows 98. Na prática, porém, a história é outra.

Por uma soma de fatores, muita gente ainda prefere usar Windows 98. Em geral, são pessoas que têm computadores antigos, cujas configurações não suportam a instalação de um 2000 ou XP. No entanto, também há usuários que usam por opção, porque não gostam do XP ou, simplesmente, porque o 98 atende a todas as necessidades perfeitamente bem − mesmo quando o computador é novo. O antigo sistema está presente, ainda, nas estações de trabalho corporativas, comumente sendo responsável por operações críticas ao bom funcionamento da empresa.

Não há uma pesquisa oficial que revele a parcela de usuários para cada versão do Windows. De acordo com o gerente de marketing para Windows da Microsoft no Brasil, Alexandre Leite, é bem difícil calcular esse número porque a maior parte das instalações é de Windows pirata. “De qualquer forma, temos uma estimativa de que 10% do bolo total de pessoas ainda usam Windows 98 no País”, admite, realçando não se tratar de uma estatística reconhecida. Para essas pessoas, a solução de problemas pode ser encontrada na base de dados na internet, no site da Microsoft, que continuará disponível por tempo indeterminado.

Hegemonia: Windows tem 90% do mercado

Apesar do ardor dos defensores de Linux e Macintosh, a realidade do mercado é conhecida pela hegemonia da Microsoft em sistemas operacionais. Uma pesquisa realizada em julho do ano passado, pela Network Computing Magazine, mostrou que 90% dos computadores empresariais rodam Windows. No ambiente doméstico, analistas da indústria calculam a mesma média.

O gerente de marketing da plataforma na Microsoft Brasil, Alexandre Leite, explica que o fim do suporte ao Windows 98 significa o término do atendimento telefônico relacionado à plataforma e a falta de novas atualizações de segurança, o que atinge usuários domésticos e empresas.

Para clientes licenciados, ou seja, aqueles que possuem o Windows 98 original, a Microsoft garante uma política bastante flexível nos preços. “Nossa recomendação prioritária é atualizar para o Windows XP, que é o sistema operacional mais seguro, mais rápido e mais preparado para atender as necessidades das pessoas”, explica. Leite admite que, no caso de computadores antigos, a situação complica, mas que “o XP tem requisitos de sistema bem flexíveis, praticamente idênticos ao Windows 2000”.

Foi exatamente o que fez Reinaldo Picone, antigo usuário de Windows 95 e 98. “Comprei dois discos rígidos com tecnologia nova (SATA) e que, infelizmente, não funcionam no Windows 98. Fui obrigado a adotar o XP, mas estou satisfeito de modo geral”, explica Picone, que também precisou atualizar outros componentes do computador. Além do fator custo para instalar o XP, também há questões pessoais envolvidas no “esquecimento” do Win98.

É o caso do tradutor Luciano Espírito Santo, que também tem um PC com Linux em casa, na cidade de Santos. “Gosto do Win98 porque ele é pequeno, leve e rápido. A partir do Win 2000, tudo ficou muito grande, lento e pesado. Mesmo com as máquinas super rápidas de hoje, o 2000 e o XP são grandes e complicados. Vários programas até hoje ficam lentos. Win2000 e XP são ideais para servidores e grandes corporações. Não vejo por que um usuário doméstico possa precisar de algo maior e mais complicado que o Win98”, alerta.

Incompatibilidade

O maior problema do Windows 98 apontado por técnicos é a incompatibilidade com hardware atual, isto é, o sistema não consegue identificar placas-mãe, processador e discos rígidos novos. Ao mesmo tempo, é o sistema ideal para PCs antigos ou, eventualmente, para treinamento em conserto de hardware. Outro fator negativo − e bastante polêmico − é a segurança.

O gerente de marketing da Microsoft, Alexandre Leite, garante que o XP é o sistema mais seguro. No entanto, mesmo com o XP atualizado, a cada mês são descobertos novos furos de segurança que comprometem a privacidade e a segurança do usuário. O técnico em informática Ary Vaz de Lima explica que “a segurança depende muito mais do usuário que do sistema operacional”. E que um dos computadores de casa usa Win98, sem problema algum, até porque é incompatível com versões novas.

Analista de sistemas do Ministério Público Militar em Brasília, Paulo Rogério Farias é um dos que também se apegam ao Win98. “Segurança é um problema que requer cuidado em qualquer sistema operacional. Usamos pelo menos três ferramentas contra invasões e vírus, mas o principal é a atitude dos usuários”, ensina. “Tenho um notebook com pouca memória, funciona melhor com o Win98 SE, e também tenho um amigo piloto que adora mapas, GPS e tudo que se relaciona com navegação e ele também prefere por ser mais leve, exigir menos recursos”, reforça Farias.

Nas empresas, Win98 predomina

Por conta do custo de licenças e de upgrade em memória e processador, técnicos de informática estão sempre encontrando PCs com Windows 98 e até mesmo com Windows 95. No Rio de Janeiro, o técnico em regularização Sames Davis Gomes precisa lidar com 25 computadores que ainda rodam Windows 95. “É inseguro, mas temos um bom firewall (ferramenta de proteção) e atende a todas as necessidades. E é tão simples que nem precisa de suporte”, diz.

Técnico na empresa Synapsis Brasil em Fortaleza, Alexandre Morlin acredita que a migração para XP se dará com o tempo, mas que por enquanto é difícil para várias empresas custearem a atualização. “Em locais onde não há uso de palmtops, pen drives, leitores de cartão etc., o Win98 até manda bem, mas é inseguro mesmo”.

Situação parecida passa o técnico em eletrotécnica Lincoln Venancio, em Curitiba. “Em muitos casos, a atualização do Windows é totalmente inviável, porque grande número de PCs utilizados nas empresas são velhos (Pentium 200, Pentium 233) e atendem as necessidades dos funcionários. São coisas simples, como digitar um documento no Word, uma planilha no Excel, usar sistemas de terminal para bater ponto, acessar e-mail etc.”, garante Venancio.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Mais um avio de brinquedo e l vamos ns outra
  • Passeio depois do almoo pelo RecifeAntigo cheiroso e pomposo Curto

arquivão