Skype nacionaliza ligações pela web

Paulo Rebêlo
Folha de Pernambuco – 08.fevereiro.2006

Depois de chegar oficialmente ao País e interligar os brasileiros no mundo da tecnologia de voz sobre IP (VoIP), o Skype agora quer ir além. A empresa se aliou à operadora fixa Transit Telecom para oferecer o SkypeIn, serviço que permite ligações de aparelhos comuns para o computador. Isto é, você pode ligar de um orelhão na rua ou do telefone de casa para um usuário que tenha o Skype instalado no computador. Quem receber a ligação, atende pelo PC normalmente, como se fosse um terminal telefônico.

O SkypeIn é um dos principais serviços oferecidos pelo Skype no mundo, junto com o SkypeOut (já disponível no Brasil) que permite usar o computador para efetuar ligações para qualquer lugar com tarifas até 90% mais baratas, a depender da localidade. A parceria com a Transit é inédita na América Latina e revela a estratégia do Skype para abocanhar um pedaço do bolo das teles. Ao adquirir o serviço SkypeIn, o usuário recebe um número de telefone. É para este número que qualquer pessoa poderá telefonar e você receber. Igual à telefonia fixa.

A consultora em tecnologia móvel Bia Kunze resolveu aderir. Comprou dois números em Curitiba e mostra-se satisfeita com o serviço, apesar de apontar instabilidades nos primeiros dias de funcionamento. “Recebo ligações de telefones fixos de todos os lugares. A qualidade é tão boa quanto a ligação PC-PC. Muita gente está pensando em cancelar as linhas de telefonia fixa, a fim de escapar das assinaturas. Em muitos condomínios que usam internet via cabo, abdicar de linha pode realmente significar uma bela economia”, garante Bia.

Especialistas alertam para as brechas de segurançaSem revelar números oficias no País, o diretor-geral do Skype no Brasil, Geoffrey Prentice, revela que o Brasil é “conhecido por sua vanguarda na adoção de novas tecnologias e que está entre os cinco maiores mercados para a empresa”. No mundo todo, são 75 milhões de pessoas e 250 milhões de downloads, cujo programa é gratuito e permite, também de graça, conversas por voz de PC para PC. O SkypeIn está disponível para Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Campinas, Santos, Joinville, Caxias do Sul e São José dos Campos. Ainda este mês, chega a Salvador, Brasília e Londrina e, em março, Belém, Manaus e São Luís. Cidades do Nordeste devem entrar no esquema a partir do final de março ou abril.

Sem revelar números oficias no País, o diretor-geral do Skype no Brasil, Geoffrey Prentice, revela que o Brasil é “conhecido por sua vanguarda na adoção de novas tecnologias e que está entre os cinco maiores mercados para a empresa”. No mundo todo, são 75 milhões de pessoas e 250 milhões de downloads, cujo programa é gratuito e permite, também de graça, conversas por voz de PC para PC. O SkypeIn está disponível para Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Campinas, Santos, Joinville, Caxias do Sul e São José dos Campos. Ainda este mês, chega a Salvador, Brasília e Londrina e, em março, Belém, Manaus e São Luís. Cidades do Nordeste devem entrar no esquema a partir do final de março ou abril.Não obstante os méritos, especialistas em segurança continuam a questionar a viabilidade técnica do Skype. Pesquisadores da Universidade de Cambridge e do Massachusetts Institute of Technology (MIT) alertam que o software pode se transformar em uma porteira aberta para hackers. O departamento de pesquisas em rede das duas universidades, garantem que “é apenas uma questão de tempo até que a técnica se torne dominante. Em nota oficial, a Skype (internacional) garante que a comunicação por voz passa por um servidor seguro e criptografado. A tecnologia codifica a voz na linguagem digital, mas os especialistas do MIT explicam que os hackers também poderiam usar esse fluxo de dados de forma maliciosa. SERVIÇO
Conheça as maravilhas do VoIP:
www.folhape.com.br/informatica/voip.pdf

Chegada do Skype no Brasil
www.folhape.com.br/informatica/skypebrasil.pdf

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Protena e lpulo no mesmo enquadramento desta sexta
  • Deu praia

arquivão