O que é podcast? Aprenda a ouvir e fazer um

Paulo Rebêlo
especial para o UOL Tecnologia (link original c/ imagens)

O nome lembra alguma bugiganga de Star Wars e agora todo mundo anda falando no assunto, mas que danado é o podcast? Apesar do termo complicado, podcast nada mais é do que um blog de áudio. É um site, pessoal ou comercial, pelo qual os usuários ficam sabendo, automaticamente, quando tem novidade para escutar. Pode ser música, entrevistas, programas esportivos ou qualquer outra coisa, tudo em arquivos MP3 ou outro formato digital, como Windows Media (WMA) ou Wave (WAV).

Não à toa, os mais conservadores preferem chamar de “áudioblog” em vez de podcast, visto que este nome é uma clara referência ao iPod, aquele aparelho portátil para ouvir música digital da Apple. Com o sucesso estrondoso do iPod, aliado ao popular broadcast (algo como “transmitir amplamente”, em inglês), surgiu o podcast. Você escolhe os sites com conteúdo de áudio para assinar e, pela Internet, o iPod faz a sincronia para você ouvir em qualquer lugar.

Então, podcast precisa de iPod? Pelo nome, até parece que sim, mas não é. Basta um computador conectado à Internet para tirar proveito das transmissões de áudio em sincronia automática. Com o uso de programas (softwares) específicos, você assina seus podcasts preferidos e escuta em casa, no horário mais conveniente. Melhor ainda, você pode ser o dono do seu próprio show, criando seu próprio podcast para as pessoas escutarem.

E, se você quiser ir ainda mais além, o mesmo processo também pode ser feito com vídeos. Os chamados videoblogs ou vid(eo)cast ainda não são tão populares, principalmente por causa da velocidade de conexão -um vídeo leva bem mais tempo do que um arquivo de música para chegar ao seu computador.

Saiba como escutar podcasts no iTunes

O pioneiro e mais popular programa para podcast é o iTunes, da Apple. Primeiro, temos que fazer o download em www.apple.com/itunes/download.

Escolha se você usa Windows ou MacOS e clique em “download iTunes – free”. Veja que é preciso ter um mínimo de 256 Mb de RAM e processador de 500 MHz ou superior. Feito o download, instale normalmente.

Ao abrir o iTunes, você tem a opção que o programa procure suas MP3s e WMAs para organizar, assim você pode ouvir no próprio iTunes e, depois, usá-las como podcast.

Agora, vá para a biblioteca (library) do iTunes e veja a opção “Podcast” no menu da esquerda. A partir daí, você já poderá assinar os programas disponíveis nessa janela. Repare no quadro à direita, com os “Today’s Top Podcasts”, ou seja, os mais populares do dia. Não há limite para assinar, mas lembre-se que esses aí estão todos em inglês.

Antes de procurar podcasts em português, tente assinar um dos modelos disponíveis no iTunes para testar. No exemplo, assinamos um programa de entrevistas e comentários sobre tecnologia, chamado “This WEEK in Tech”, considerado um dos melhores da área.

Agora é só clicar sob o nome do programa, escolher a opção “assinar” (subscribe) e ir baixando os arquivos de áudio – o iTunes faz isso automaticamente. A depender da velocidade da sua conexão, pode levar vários minutos. Em seguida, é só clicar no botão de “play” e escutar. Você ainda pode escolher com que freqüência o iTunes irá verificar, online, quando há novos programas disponíveis. Basta ir nas configurações (Settings).

Experimente outros programas para ouvir podcasts

Se você acha o iTunes muito pesado ou complicado, saiba que já existem diversos outros programas que fazem a mesma coisa e, em algumas situações, com recursos mais amigáveis e interessantes. Os dois mais populares entre usuários é o iPodder e o Ziepod, ambos gratuitos.

Baixe o iPodder em ipodder.sourceforge.net/download na versão Windows, Linux ou MacOS. Ele é bem menor do que o iTunes, com apenas 6 Mb, mas serve apenas para “puxar” os podcasts, você ainda vai precisar do iTunes para escutar. A vantagem do iPodder é por ser um ótimo organizador, para quem tem várias listas de podcasts.

Ao abrir o iPodder, sua lista terá apenas duas entradas. Clique no botão de “+” (add new feed) para começar a cadastrar seus podcasts.

Vamos tomar como modelo o podcast do Amaury Jr., que conseguiu a primeira entrevista do Maluf depois que saiu da prisão. Pelo site do apresentador, você verá o botão de RSS.

Basta clicar com o botão direito do mouse, escolher “Copiar atalho” e colar no iPodder. Só isso. Agora, a assinatura já está na base de dados do programa e só falta baixar o arquivo para escutar.

Escolha o link do podcast desejado e aparte no botão de “catch up”, para que o iPodder busque as últimas atualizações da sua lista de podcast. Terminado o download, é só clicar novamente e escolher para tocar. Você ainda pode selecionar todos os programas anteriores para escutar.

Não esqueça de, depois, passar no Podcast Directory do programa, que é um rápido organizador de podcasts, já com os principais buscadores, como o PodNova.

O ZiePOD é ainda mais leve do que o iPodder, tem apenas 2 Mb. Você pode baixar em www.ziepod.com. Feita a instalação, na primeira vez que for rodar o programa você pode procurar por podcasts disponíveis no Feedzie, que é integrado ao ZiePOD.

De fácil uso, é só clicar no botão de “+ ADD” para colar o link dos endereços RSS com podcasts. O ZiePOD vai sincronizar o áudio e você já pode escutar.

Há uma infinidade de programas diferentes, vale a pena sair experimentando para ver o que melhor lhe agrada. Basicamente, o funcionamento é semelhante em todos: achar um podcast, sincronizar e escutar. Como o podcast nada mais é do que um link do tipo RSS, muito comum para ler notícias, há os chamados agregadores de RSS que servem para ler e ouvir, como é o caso do popular FeedDemon.

Outros aplicativos que merecem atenção:
aPodder;
Doppler;
iPodder X;
PodSpider;
para ver outros, procure em Podcastingnews.

Em português

Como sempre, o Brasil é um dos países com mais assíduos em traquinas tecnológicas. Com o podcast, não poderia ser diferente. Várias pessoas já estão gravando – em casa mesmo! – muita coisa bacana para você assinar e ouvir. É como uma grande comunidade online de rádio sob encomenda.

Os sites de busca sempre são referências para procurar qualquer coisa, mas saiba que também existe sites específicos para buscas de podcasts. Em geral, são diretórios agrupados por temas. Alguns dos sites são:

www.ipodder.org/directory/4/podcasts
www.podcast411.com/page2.html
www.feedzie.com
www.podcastalley.com/
www.podcast.net/
www.podcastpickle.com/
www.podnova.com/
www.podcastdirectory.com/

A maioria dos podcasts em português surgem de iniciativas pessoais, então é mais fácil você procurar em sites de busca ou pedir links para amigos que já estejam antenados. No site PodcastingBrasil, por exemplo, há vários exemplos de programas.

Faça seu próprio podcast para todo mundo ouvir

Então você gostou da brincadeira e agora quer virar apresentador de rádio online e ter o seu próprio show? É mais fácil do que parece. No entanto você precisa ter um espaço disponível em um servidor na Web para mandar seus arquivos de áudio. Pode ser o espaço do seu site pessoal ou procurar empresas especializadas em blog e podcasts, por exemplo.

Lembre-se que arquivos de áudio são relativamente grandes, quando comparados a textos e imagens. Primeiro, vamos lembrar que estamos lidando com arquivos digitais, então seu “programa” precisa estar convertido para MP3, WMA, WAV ou algum outro formato. A melhor opção é o MP3, por ser o mais fácil e popular (praticamente todo mundo vai conseguir ouvir em qualquer computador). O WAV também seria uma alternativa, se não fosse o tamanho: ocupa mais de dez vezes o tamanho do MP3.

Você pode criar um podcast para que as pessoas escutem as suas músicas preferidas, fazer coletâneas de canções, divulgar sua banda, comentar as notícias do dia, opinar sobre os acontecimentos mundiais ou quem sabe, inventar um show e entrevistar pessoas. Se você quiser apenas ter uma mini-rádio online, as MP3s do seu computador já fazem o trabalho. Por outro lado, para criar um programa de entrevistas ou comentários, você vai precisar gravar a sua voz.

Para quem usa um programa de voz sobre o IP, é mais fácil. Você precisa ter o microfone para falar, certo? Só que agora vai gravar. Você pode usar o próprio gravador do Windows (na pasta Acessórios do Menu Iniciar) e pronto. Não é preciso nenhum hardware adicional e nem precisa ter um computador potente.

Ou pode usar qualquer outro programa que lhe seja conveniente. Muita gente usa um gravador digital (aqueles que também tocam MP3) ou um Palmtop/iPaq. A melhor e mais fácil opção é o programa Audacity, gratuito, que pode ser encontrado em audacity.sourceforge.net/.

O Audacity é um editor de áudio, ou seja, parte da premissa de que você já gravou seu arquivo. O bom é que os menus podem ficar em português, mas não repare muito em eventuais defeitos de tradução. No exemplo abaixo, abrimos o arquivo “trote-login.mp3” para editar. Você agora pode mudar um pouco a qualidade do áudio. Quanto mais qualidade, maior será o tamanho final do arquivo e, consequentemente, mais tempo levará para os ouvintes conseguirem ouvir.

O Audacity é tão bom que você pode fazer gravações por ele! No exemplo abaixo, é preciso definir a entrada de som, ou seja, de onde você irá gravar: microfone, placa de som etc. Clicamos na opção mais simples, a “What U Hear”, que significa que o Audacity pode gravar qualquer áudio que sair das suas caixinhas de som. Se você colocar uma música para tocar em MP3, ele grava. Se você entrar em um jogo, em um site com animação e som, ele também grava. É só clicar no botão REC (Gravar).

Com o tempo, você vai aprender muita coisa bacana com o Audacity e se transformar num verdadeiro operador de som. Por exemplo, com o mouse, você pode selecionar um trecho da música/comentário e escolher uma série de efeitos disponíveis.
Reprodução

No exemplo ao lado, selecionamos os primeiro cinco minutos do nosso arquivo de áudio.

Agora, pelo menu de Efeitos, vamos à opção de “velocidade” para reduzi-la! É um dos efeitos mais bacanas. Reduza em 10%, clique em OK e veja a diferença.

Experimente reduzir a velocidade de uma música heavy metal. Você vai estar brincando de DJ. Você ainda pode mexer com o aumento de graves, fade in/out, equalização, normalização, delay e vários outros efeitos.

Atenção: você pode trabalhar no formato WAV, mas você vai precisar do codificador LAME para transformar os arquivos em MP3. Faça o download da versão mais nova (confira pelos números) em www-users.york.ac.uk/~raa110/audacity/lame.html. Depois, descompacte o arquivo ZIP para qualquer pasta do seu computador.

Dicas
A depender do objetivo do seu podcast, a qualidade do arquivo final do MP3 pode influenciar bastante o resultado. Na hora de gravar, escolha de 48 a 56k Mono para comentários seus, como se fosse um talk radio. Para música, caso o seu podcast vá ser uma estação pessoal de rádio, opte por 64k em diante. Com 128k, você terá qualidade similar a CD, mas só quem tem conexão banda larga vai conseguir escutar bem!

Outros programas
O Audacity é imbatível. Com apenas 2.4 Mb e de graça, você grava e edita praticamente qualquer coisa necessária para um podcast, digno de um programa de rádio online. A maioria das opções é paga, mas se você quiser tentar, algumas são bem conhecidas até mesmo por profissionais de som:

CakeWalk – uma série de ferramentas pagas específicas sobre áudio

GoldWave Digital Audio Editor – ferramenta similar ao Audacity, porém mais colorida e com recursos extras para profissionais. Também é mais flexível com arquivos gigantescos de áudio e qualidade extrema

Adobe Audition – com a grife da Adobe, é o mais caro de todos e a opção preferencial para quem pode pagar US$ 300. Tem todos os recursos, mais opção de gravação de CD embutida e outras firulas, além da interface padrão da Adobe –

Sound Forge – um dos mais populares de antigamente, lembra um pouco o GoldWave. Hoje em dia, só é encontrado em bibliotecas de downloads na Internet, como o Hitsquad Musician Network.

Último passo: publique e divulgue seu podcast

Com o arquivo MP3 ou WAV gravado, basta mandar para o seu servidor e partir para o último passo: criar o link RSS para que outras pessoas possam sincronizar o podcast. Quem gosta de blog já deve estar familiar com o conceito de RSS. Serve qualquer programa editor de blog que consiga criar vínculo RSS.

Por isso, a melhor opção é ter uma conta de blog para que o sistema faça o serviço automático para você. Os mais comuns, WordPress, Typepad e MovableType, já fazem isso. O Blogger ainda não. Se você já usa eles, é só criar uma nova entrada no blog (como se fosse um post), vincular (“linkar”) para o arquivo de som que você mandou para o servidor e pronto.

Se você não sabe como criar o vínculo RSS manualmente, não tem problema. A melhor opção é entrar no FeedBurner e digitar o endereço do seu site na caixa de endereço.

O FeedBurner irá procurar, automaticamente, por vínculos do tipo “Atom” (similar ao RSS) e do tipo RSS 2.0. Veja no exemplo, que ele encontrou suporte para duas versões de RSS e para o Atom.

Clique em “Next” e escolha como vai se chamar o endereço do seu vínculo (feed). No exemplo, escolhemos “rebelo” como nome, então o endereço final (URL) do seu podcast será http://feeds.feedburner.com/rebelo

É preciso ter uma conta no FeedDemon, mas é gratuito e o processo é rápido, pode ser feito na hora. Caso o nome que você tenha escolhido (no nosso caso, “rebelo”) esteja disponível, lá está o link do seu podcast pronto. Envie o arquivo para o servidor e pronto, é só começar a divulgar o link para seus amigos.

Para verificar se tudo está funcionando bem, vá ao Feed Validator e cole o link do seu vínculo RSS para testar.

Ficou difícil?
Marinheiros de primeira viagem podem ter uma dificuldade inicial na hora de fazer o próprio podcast, caindo por terra o velho ditado de “falar é fácil…”. Se você não tem blog, não tem espaço suficiente em servidor ou, simplesmente, não quer ter dor de cabeça com nada disso, uma opção é pagar a mensalidade para serviços específicos de podcast.

No exterior, está virando uma febre. Aqui no Brasil, várias empresas estão descobrindo o nicho de mercado e, aos poucos, lançam planos de assinatura específicos para podcast. É o caso da NetPoint e da Brasil Podcast. Consulte também o suporte técnico do seu provedor.

Divulgue seu podcast

Você não vai querer enviar um e-mail para toda sua lista de contatos e avisar do seu podcat, certo? E sim divulgar para o mundo inteiro. Aproveite a onda e use os serviços de divulgação para podcasts. O melhor de todos o PodCastingNews. Desça um pouco a tela do site e clique na opção “Add Your Podcast”, logo abaixo da tarja laranja de “Resources”.

Você tem duas opções: se registra no sistema e divulga sozinho (mais rápido) ou envia um e-mail para os administradores, clicando na opção “submit the Podcast info”. Se optar por esta alternativa, mande no formulário que irá aparecer na tela:

– o nome do seu podcast;
– uma descrição dele;
– o endereço do feed RSS ou Atom;
– a categoria de podcast desejada;

Também com uma grande biblioteca de podcasts, o Podcast Alley tem um sistema parecido. Clique em “Add your podcast” e siga as instruções.

Em português, os melhores lugares para divulgar seu podcast são aqueles nos quais você também encontra, além de dicas e suporte, várias outras pessoas querendo divulgar seus programas e suas opiniões.

www.brasilpodcast.com.br
www.eupodo.com.br
www.podbrasil.com.br
www.podcastbrasil.com/forum/

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Nunca antes na histria deste pas eu tinha conseguido chegar
  • Bebendo em pixels ou vendo tudo pixelado

arquivão