Telefone: assinatura custará metade do preço

O Ministério das Comunicações fechou um acordo com as operadoras de telefonia para oferecer o chamado “telefone social”, um aparelho de telefone fixo cuja assinatura será a metade do valor cobrado hoje. Telemar, Telefônica, Brasil Telecom, Embratel, GVT, Sercomtel e CTBC vão oferecer a linha para pessoas com rendas de até três salários-mínimos por mês e a assinatura vai custar R$ 19,00.

A franquia de pulsos “gratuitos” (incluídos no valor da assinatura) é de 60 pulsos ou 100 minutos, menor do que a linha convencional de cem pulsos ou 160 a 180 minutos. Caso a pessoa exceda a franquia, o valor das ligações locais também será mais alto.

Enquanto um pulso telefônico custa R$ 0,14, no telefone social será cobrado uma média de R$ 0,312 e só poderá ser feita com a aquisição de um cartão pré-pago para liberação. Em nota oficial, o Ministro das Comunicações, Hélio Costa, explica que o valor do pulso e da assinatura pode ser reduzido caso os Estados isentem as operadoras de impostos locais. As linhas devem ficar disponíveis para a população a partir de janeiro de 2006, com prazo de instalação para até 90 dias.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Protena e lpulo no mesmo enquadramento desta sexta
  • Deu praia

arquivão