Bíblia do Solteiro Apostólico II

Paulo Rebêlo – abril.2003

Parte II – Rebanho de Ovelhas Bundudas – O solteiro apostólico precisa ser, antes de tudo, um exímio pregador dos mandamentos sagrados da doutrina Tico-Tico no Fubá, a fim de poder atingir o ápice doutrinário: aumentar o rebanho das ovelhas-beatas ávidas por mostrar-lhe a belíssima trindade. Frei Ranzinza tenta seguir as escrituras sagradas (“escrituradas” por ele mesmo) e até agora só tem convertido barangas, jaburus, neuróticas e psicóticas. Quem sabe você não tem mais sorte?

O altar sagrado: a mesa de bar – Primeiro, apague do seu vocabulário religioso a palavra ‘barzinho’. O correto é ‘bar’ e acabou-se. Barzinho é coisa de gente metida a ser “alternativa”, descolada. É coisa de boy: boyzinho e boyola. O verdadeiro altar fica no bar, preferencialmente botecos, pega-bêbos e barracas. Falar ‘barzinho’ é o mesmo que chamar aquele seu amigo
parrudo de Joãozinho, Ivanzinho, Fabinho…

Para conquistar a perseguida das ovelhas bundudas, Frei Ranzinza recita uma passagem que ele aprendeu quando tinha 15 anos (foi ontem…) quando um professor de Física, que por uma coincidência divina se chamava Moisés, ensinou o astuto segredo:

— Fío, mulé nenhuma se aproxima de um cara que está numa mesa acompanhado de um monte de macho, todos bebendo e falando alto. O segredo é você aprender a, de vez em quando, sair para beber sozinho, ficar quieto no seu canto, pensando na vida com aquela cara de vira-lata abandonado que está precisando de alguém para cuidar…

— E o que devemos fazer, óh sábio mestre Moisés, visto que neste momento somos quatro homens enchendo a cara, falando alto, e tendo em vista que esse bar mais se parece com um bordel fechado pela Vigilância Sanitária?

— Nada. Você também precisa aprender que os bons também morrem, gafanhoto. E hoje vamos todos morrer na mão.
— Pra variar.
— Mas isso é uma lição para o seu futuro! Nunca esqueça.

Naquele ano, Frei Ranzinza foi reprovado em Física.

O profeta Moisés, contudo, usou de todas suas habilidades divinas para abrir passagem no mar de notas baixas que circundava seu pupilo e conseguiu o milagre de aprová-lo para o próximo ano, sabe-se lá como. Em retribuição, assim estabelecia-se a primeira escritura sagrada. Frei Ranzinza passou a seguir os ensinamentos do profeta Moisés, tornando-se
um eremita etílico, vagando de bar em bar em busca de iluminação.

Como nunca aparecia mulher nenhuma, toda a luz que ele encontrou foi uma coleção de dívidas nos bares do centro. E sempre anotando no guardanapo quanto devia para cada bar, começaram a surgir os primeiros rascunhos de idéias e reflexões zen-bundistas as quais, mais tarde, alguém haveria de incriminar de crônicas.

Hoje, todo o centro da cidade louva o profeta Moisés porque a venda de cervejas aumentou. Já a de camisinhas…

Separando o joio do álcool – O verdadeiro solteiro-apostólico precisa aprender a diferenciar as coisas: se é para beber, é para beber até cair; mas sempre lembrando de que ovelha nenhuma vai se aproximar de um pastor caído no chão de tanto beber.

Ou seja, enquanto você toma grades e grades de cerveja, aquelas pessoas que passam a noite toda para tomar apenas uma ou duas doses de Jonnhy falsificado, certamente são aquelas que vão levar para casa a ovelha bunduda que estava dando bola para você no início da noite e que, de tão bêbado, você já nem lembra mais quem é.

Não desista. Faça qualquer coisa, mas não caia em tentação de sentarse ao altar sagrado sem beber. E mesmo que o teto caia sob você, nunca ouse tomar caipiroscas — sobretudo as nevadas, pois elas são verdadeiras heresias com limão. Elas são o capeta de reduzido teor alcoólico.

Se você é mulher, caipirosca é um claro sinal de que você bebe só para dizer que “bebe”, só para fazer o agá. Ou seja, é um claro sinal de que você não bebe. E se você não bebe, nenhum solteiro-apostólico que se preze irá prestar atenção, pois é uma heresia. E se você é homem, caipirosca é o claro sinal de que você não é mais homem.

Mesmo em noite de muita birita, é perfeitamente possível que uma ovelha bunduda dê em cima de você. Hoje em dia é até comum, tendo em vista que a certa altura da madrugada seu controle de qualidade perde o controle e você não terá condições de perceber que tornou-se o único homem disponível no ambiente.

Apenas nunca esqueça dos ensinamentos seculares: agradeça aos céus por existir lúpulo na Terra e, se você estiver muito cansado ou com sono na hora de fazer sua pregação na trindade alheia, pode chamar o Frei Ranzinza para lhe ajudar fraternalmente na árdua tarefa de coser a lã da ovelha. Pode ligar a cobrar e a qualquer hora.

No próximo capítulo da Bíblia, mais dicas para os leitores-seminaristas.

Uma garrafa de maldade

Eremita Insone S.A.

Rapsódia da Separação