O império do MS Word

Paulo Rebêlo | 06.fevereiro.1999

Pelo menos 9 em 10 computadores domésticos rodando Windows usam o Microsoft Office como principal fonte de trabalho e automação. Destes, provavelmente todos tem o Word como aplicativo mais requisitado. A saga do Word for Windows é antiga, ainda na época de lançamento do Windows 3.1, quando ele já era o programa mais útil, versátil e cobiçado em sua versão 2.0, com sua barra de ícones monocromática. Desde então, mais e mais usuários passaram a aderir ao poderoso e multifuncional editor de textos.


Hoje, além de editar textos muito bem, o Ms-Word também pode ser considerado um pequeno conjunto de aplicativos por si só. Com ele, é possível fazermos planilhas, banco de dados, catálogo de endereços, apresentações multimídias, folders e outros. Em conjunto com o Outlook, também da Microsoft, podemos usá-lo como um excelente cliente de email- correio eletrônico na Internet.

A quantidade de recursos disponíveis são incontáveis. O bastante para sabermos que dificilmente o usuário utiliza metade disso em seus trabalhos. Parece que tanta utilidade e poder terminaram trazendo alguns problemas desconfortáveis. Quem gerencia documentos extensos, com mais de 100 páginas, já deve ter notado a facilidade de “ganhar” uma boa travada no
micro. A lentidão com que são tratados documentos com gráficos e figuras também torna-se ligeiramente irritante, principalmente, nas transições entre páginas. Outro detalhe importante é que a cada nova versão, os documentos salvos ocupam sempre mais espaço em disco. A adição de um pequeno logotipo em seu texto pode chegar a quadruplicar o tamanho final na hora de gravar.

Com o lançamento do novo Office 2000, previsto para o primeiro semestre de 1999, espera-se uma melhoria nos programas que acompanham o pacote, principalmente no Word. Infelizmente, até agora, o que se pôde comprovar nas versões beta disponíveis é que apesar do visual continuar praticamente igual, novos recursos foram adicionados, mas os mesmos problemas antigos persistem.

Um documento de uma página, texto puro, pode variar entre 20k e 30k. Ainda de uma página, com um título sombreado ou detalhado, chega a ocupar 40k. É muita coisa, pois, com exceção de cartas sociais, ninguém trabalha com projetos e bons textos de uma página, sem nenhum detalhe, sombra, logotipo, etc. Uma página e meia de texto, com duas figuras de tamanho pequeno anexas ao documento, pode chegar a ocupar até 150k! Com apenas dez desses arquivos, você ocupa um disquete inteiro.

Enquanto a Microsoft continua perdendo terreno em cima do Windows, graças a bons e eficientes sistemas operacionais alternativos, o Word segue o mesmo caminho. Já é possível achar outras alternativas em editores de textos, alguns até mesmo gratuitos. Por enquanto, são concorrentes distantes, mas as próximas versões já pretendem igualar-se ao bom e velho Word… ou superar.

Já conhecido pelos usuários do LINUX, um dos sistema operacionais concorrentes ao Windows, o Star Office é uma boa pedida no que se refere a pacote de aplicativos para automação. Em http://www.stardivision.com, o usuário pode se registrar gratuitamente, recebendo um número serial e um número de instalação a fim de baixar o programa via Internet. Além de planilha, agenda, calculadora, apresentação multimídia e editor de textos, o Star Office usa uma interface própria, fazendo de todos aplicativos um só. No início, os adeptos do Word poderão estranhar e até desprezar o novo visual, mas nada que uns bons textos digitados não resolvam. Ocupando 60MB, se você estiver em uma conexão Internet a 56k, a transferência do programa irá durar 2 horas e meia, em média. Mas também é possível pedir o CD, mediante pagamento, no próprio site da empresa. A instalação completa ocupa 120MB no seu disco rígido.

Mas o que irá fazer mesmo a cabeça dos Word-maníacos será o Corel WordPerfect 8.0. Depois de ganhar o mercado de aplicativos gráficos com o CorelDraw, a Corel agora pretende abocanhar a área de textos e edições também. Com um visual bastante similar ao Ms-Word, o WordPerfect ainda está precisando de alguns ajustes a fim de se tornar um competidor decente. Visitando http://www.corel.com, é possível saber mais informações sobre o próximo lançamento da empresa, o Corel Office Suite 2000, que nos brindará com a nova versão 9.0 do editor em 1999. Resta-nos esperar e ver no que vai dar. Se depender das versões beta do Word 2000, parece que a Corel irá ganhar muito espaço mesmo, se souber aproveitar as oportunidades.

O Corel Office Suite 2000 também contará com a nova versão do Quatto Pro, concorrente direto do MS-Excel, e do WordPerfect Presentations, concorrente do MS-Powerpoint, programa que visa as apresentações multimídias, com sons, imagens e vídeos. O fim do monopólio Windows-Word parece estar se aproximando, mas ainda é cedo para prever algo. 1999 poderá nos apresentar boas surpresas, algumas quem sabe, gratuitas.

Site Footer

Sliding Sidebar

Instagram

  • Ser que esse avio da azulinhasaereas  p Ministra Damares?
  • Mudou a cor da estrela e mofou a cerveja PokerNight

arquivão