Para mandar uma mensagem, escreva para rebelo[arroba]gmail.com

 


Beijing, 2016

Beijing, 2016

Paulo Rebêlo é diretor da Paradox Zero, uma agência de estratégias digitais e soluções em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Com mestrado em Gestão e Inovação de Mídia Internacional pela Deutsche Universität für Weiterbildung (Viena/Berlim, 2015); e mestrado em Políticas Públicas com especialização em Mídia e Comunicação pela Central European University (Budapeste, 2007), foi jornalista entre 1997 e 2014, tendo trabalhado como articulista, redator, revisor, repórter e editor em diferentes épocas e redações de veículos impressos e online.

É autor de 100 amores (ISBN: 978-192-509-9935), publicado em junho de 2013 e disponível em formato e-book na Amazon e na iBookstore da Apple.

Comunicação – 1997-2014

Foi redator, repórter, colunista e editor no Webinsider desde sua fundação em 2000 até 2011. Redator no antigo Webworld da IDGNow em 1997 e 1998.

Tem passagem em períodos e editorias diversas nas redações do Diario de Pernambuco (1998-2003, 2007-2009), Folha de Pernambuco (2004-2006) e Jornal do Commercio (1997, 2007, 2014). Foi colaborador no Nordeste para Jornal do BrasilFolha de S. PauloCarta Capital.

Correspondente no Brasil da Wired (2001-2003), com colaborações diversas para publicações como BBCNews.comThe InquirerScidev.netChristian Science MonitorThe Budapest SunOhmynews, Knight Center for Journalism, Brazzil Magazine e outros.

Editor e coordenador de política e internet, em São Paulo, durante as eleições de 2010 para o Senado, Câmara de Deputados e para Presidência da República. Em 2009, foi editor na equipe de renovação do Portal Sebrae em Brasília. Entre 2009 e 2012, colunista no Terra Magazine.

Em 2006-2007, correspondente-colaborador no Leste Europeu (Hungria/Romênia) e em 2013 no Canadá (Montreal) para o jornal Folha de S. Paulo.

Por seis anos como articulista e redator no UOL Tecnologia e sete anos como colunista da Revista Backstage do Rio de Janeiro. Entre 2011 e 2013, editor-executivo na AF2 Comunicação em Brasília.

Outros artigos, crônicas e reportagens para a revista do Banco do Brasil, revista YouHomem, revista Real, revista Outra Coisa (também conhecida como ‘revista do Lobão‘), revista Aqui! (1997), Cadê (1998) e diversos outros veículos de comunicação institucional ou corporativa.

Foi membro da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e associado da Canadian Association of Journalists (CAJ) e da Hungarian International Press Association.