A nova cara da América: Barack Obama vence eleição nos EUA

by

VITÓRIA // Contagem dos votos, na madrugada de hoje, aponta o democrata Barack Obama como o novo presidente dos Estados Unidos

Paulo Rebêlo
Diario de Pernambuco – link

05.novembro.2008

A contagem parcial dos votos confirmam Barack Obama como o novo presidente dos Estados Unidos da América. Até o fechamento desta edição, a 1h30 de hoje, a renovação prometida por Obama somava o dobro de votos no Colégio Eleitoral contra o republicano John McCain. Na votação direta, contudo, a diferença oscilou entre 1% e 2%. A apuração foi acompanhada ao vivo, no Recife, a partir de uma parceria entre o Consulado Americano e a Associação Brasil-América (ABA).

De madrugada, a projeção da CNN mostrou Obama com 297 votos do colegiado, contra 139 de McCain. Pelas regras eleitorais americanas, quem atinge a marca de 270 é declarado vencedor. Durante a madrugada, McCain reconheceu a derrota em discurso na cidade de Phoenix, no Arizona, e parabenizou Obama pela vitória.

Os primeiros Estados com urnas fechadas foram Kentucky e Vermont, às 21h no horário do Recife. John McCain saiu na frente com os oito colégios eleitorais de Kentucky, contra apenas três de Barack Obama em Vermont. Mesmo assim, Obama vencia em votos diretos, embora com apenas 1% de vantagem.

A luz de Obama começou a se fortalecer às 22h30, quando passou a ganhar 81 votos no colegiado contra 34 de McCain. Às 22h45, a vantagem subiu para 102 a 34 e a televisão já mostrava várias festas nos Estados Unidos. No voto popular, contudo, a diferença diminuiu e chegou a menos de 0,5%. Às 23h30, quando a parcial foi liberada em mais territórios, Obama subiu para 194 contra 69 com a importante vitória no Estado de Ohio, um dos mais significativos.

Para o Senado, a vitória do Partido Democrata também confirmou as expectativas. Até 1h30 de hoje, os democratas haviam conquistado 55 cadeiras contra 38 dos republicanos. Para ganhar a maioria absoluta na casa, bastavam 51. Na Câmara, a vantagem também foi dos democratas.

O sistema de votação nos Estados Unidos é confuso, sobretudo porque o vencedor não é eleito exclusivamente pelo voto direto. No entanto, a lógica é relativamente simples e funciona a partirdo conceito de Colégio Eleitoral. Após a contagem dos votos diretos, quem vencer tem direito a contabilizar todos os votos do colegiado. Quem atingir a marca de 270 (ou mais) votos no colégio eleitoral é o vencedor.

A confusão ocorre porque cada unidade federativa tem peso proporcional diferente. Enquanto a Flórida representa 25 votos, o Estado de Vermont, por exemplo, computa apenas três. O Texas sozinho equivale a 34 votos, onde McCain ganhou conforme se previa, devido ao apoio dos texanos ao aliado George W. Bush.

Na tumultuada votação de 2000 entre Al Gore e Bush, o atual presidente teve 271 votos do colegiado contra 266 de Gore, que computou 539.947 votos populares a mais do que Bush. Ao mesmo tempo, houve uma recontagem nas urnas da Flórida e, no processo, o republicano levou o colegiado daquele estado, vencendo no total geral. Em 2004, Bush venceu o democrata John Kerry no Colégio Eleitoral e no voto direto.